Agenda Cultural – Novembro

A capital continua a ter muito que oferecer em termos de artes visuais: desde pintura a escultura, desde a dança ao teatro.

Comecemos por falar sobre o que uma das artes mais antigas tem para nos oferecer neste mês de São Martinho: o teatro. Temos algumas peças em destaque: Clássicos em Cena é uma delas ― uma peça que visa a leitura interpretativa de textos clássicos da literatura portuguesa, como o Auto da Natural Invenção, de António Ribeiro Chiado e o Auto dos Sátiros, de autor anónimo. Clássicos em Cena estará disponível na livraria Sá da Costa, de 25 de novembro a 2 de dezembro. Outra das peças a ter em conta será Crise no Parque Eduardo VII ― “Uma comédia às costas da tragédia que é também uma tragédia vestida de comédia”, que salta do Central Park, Nova Iorque, para o tão lisboeta Parque Eduardo II. Dirigida e adaptada por João Mota, esta peça encerra a celebração dos 45 anos d’A Comuna e estará em cena até 17 de dezembro, tendo a sua exibição sido iniciada em outubro.

No que toca à pintura, destaca-se a exposição do famoso pintor surrealista Joan Miró. “A mostra reúne 85 obras que compreendem um período de seis décadas da carreira do artista catalão, de 1924 a 1981. As peças, que vão desde pinturas a desenhos e esculturas, passando por tapeçarias e trabalhos que cruzam várias vertentes artísticas, debruçam-se particularmente sobre a transformação das linguagens pictóricas que Miró começou a desenvolver nos anos 20 do século passado”, revela a agenda cultural de Lisboa. A exposição tomará lugar no Palácio Nacional da Ajuda até oito de janeiro e o custo de entrada é de 10 euros apenas para a visita para a exposição, e de 13, caso o visitante queira também ver o restante palácio.

No museu Coleção Berardo, estão expostas desde 26 de outubro e até 11 de fevereiro do ano de 2018, pinturas e esculturas de coleção da Fundação Edson Queiroz, que reúne peças do modernismo brasileiro compreendido entre os anos 20 e os anos 60 do século XX.

Completamos a agenda cultural com algo um pouco fora do comum. A exposição Livro como Objeto de Arte – A Letra surge no centro cultural Romeno como apoio à literatura como arte plástica, tendo em destaque as figuras pictóricas próprias dos sistemas de escrita mais antigos. Esta inovadora exposição pode ser visitada até 17 de novembro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *