Os cinco melhores locais para ler em Lisboa

Numa cidade diariamente tão movimentada como Lisboa, parece difícil, para aqueles que querem sair do conforto das suas quatro paredes, encontrar espaços calmos e inspiradores para ler.

Por esta razão, selecionei os meus cinco locais favoritos para devorar livros nos dias em que surge aquela vontade de sair de casa e explorar o mundo lá fora:

 

  1. Pois, Café

Se pesquisarmos as características deste sítio, são três os adjetivos que de imediato o descrevem: “sossegado”, “acolhedor” e “informal”.

Aberto todos os dias das 12:00 às 23:00, o “Pois, Café” dispõe de uma sala de estar bastante ampla, onde abundam livros e revistas à disposição dos clientes. Ideal para passar um bom bocado, conta também com um ótimo chocolate quente, que pode acompanhar a nossa viagem pelas palavras nos dias mais frios.

 

  1. Estufa Fria

Assim que entramos neste local, situado mesmo no centro da cidade, mais precisamente no Parque Eduardo VII, sentimo-nos acolhidos e inspirados, quer pela paisagem natural que nos rodeia, quer pela pequena fonte artificial situada mesmo em frente a um pequeno banco de madeira já desgastado pelo tempo. Este é o local perfeito para passar tarde inteiras com um livro aberto.

 

  1. Há Café no Alfarrabista

Ainda pouco conhecido, este é um espaço pequeno, mas com enormes estantes repletas de livros. Com uma aparência antiquada e situado junto à Sé este oferece obras antigas e modernas, novas e usadas, que estão disponíveis para compra, podendo a mesma ser realizada por encomenda, através do site.

É também importante realçar que este lugar é partilhado por duas áreas: por um lado, a livraria, onde há livros e postais, e, por outro, o convívio com maples – onde é possível disfrutar de diversos tipos de comida ou bebida enquanto estamos a ler o nosso livro.

 

  1. Jardim da Estrela

Normalmente, a expressão mais utilizada para descrever este espaço é: “é O Jardim” e, de facto, é mesmo.

Situado no centro da cidade, é um lugar sublime para uma tarde quente de intensiva leitura (podemos requisitar livros na biblioteca-quiosque, das 13:00 às 17.00 horas, exceto aos domingos e segundas), seja à beira do lago ou debaixo de uma árvore.

 

  1. Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian

Não podia acabar o artigo sem fazer referência a um dos espaços verdes mais bonitos da cidade. Este é um jardim bastante interessante pelos seus recantos e pela sua pacificidade, o que nos dá uma sensação de conforto absoluto. Para além disto, conta ainda com uma biblioteca a apenas alguns metros de distância para que todos aqueles que gostem verdadeiramente da arte de ler, a possam aproveitar ao máximo, sem distrações ou stress.

Tal como as árvores preenchem os espaços, as palavras preenchem os livros. Tal como os nossos olhos com o verde e amarelo, castanho e azul da Natureza, as nossas almas são enriquecidas com livros. Reunir ambos num só momento seria o ideal.

Posted in Literatura and tagged , , , , , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *