“Younger Now”- O regresso de Miley Cyrus

Já alguns anos se passaram desde a fase controversa de Miley Cyrus, mas esta acaba de regressar das cinzas e mostra-se com mais força e dedicação do que nunca. Lançado dia 29 de setembro, “Younger Now” é a nova aposta no mercado pop e uma agradável surpresa para os fãs da antiga Hannah Montana.

É notável ver a diferença de estilo de música a que Miley tem aderido ao longo destes anos. Iniciou-se no country e agora adaptou-se ao pop – e, com uma pitada de rock, verdade seja dita.

“Malibu” continua a ser a minha música favorita do álbum. Single de lançamento, esta música exprime a ideia comovente de que Miley está diferente e que quer que os seus antigos fãs (e não só) voltem a acreditar no seu potencial. Este desejo de renascer encontra-se também presente na música “Younger Now”, onde é possível perceber que existe uma grande inovação e a influência de Elvis Presley.

“Bad Mood” é um exemplo de que é possível acabar com as mágoas guardadas por alguém e que há sempre oportunidade para as superar e ser, finalmente, livre (“Eu não vou parar até saber que estou livre” – “Bad Mood”, Miley Cyrus).

“Inspired”, single estreado em junho no espetáculo “One Love Manchester”, é uma música, tal como o título da mesma afirma, inspiradora e que tanta transmitir a ideia de que nunca devemos desistir daquilo que mais ambicionamos.

Através de “Rainbowland”, é possível notar o apoio que Miley presta à classe LGBT, bem como todo o seu ativismo. Em “Week Without You”, Cyrus demonstra o amor que teve por alguém, mas que infelizmente não resultou, tendo sempre presente o desejo de querer voltar. Ao contrário da última música referida, em “She’s Not Him”, é-nos contada uma história de amor que poderá ter sido boa, mas não o suficiente para ter sido bem apreciada e para ter durado.

“Miss You So Much”, “I Would Die For You”, “Thinkin'” e “Love Someone” são as restantes faixas que completam este álbum, que não possui versão deluxe.

Como crítica final, o novo álbum de Miley Cyrus resultou num disco comovente, inspirador e reflexivo. Tal como a própria afirmou numa entrevista: “O álbum é uma celebração da vida”. A menina Cyrus amadureceu, e, possivelmente, este é um dos melhores álbuns da cantora e deste ano. Miley Cyrus está de volta e “Younger Now”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *