• Música

    Love Yourself: Tear, um hino ao amor-próprio

    O novo álbum da banda de Kpop BTS “Love Yourself: Tear” trouxe de novo os rapazes às luzes da ribalta e, como era de esperar, recordes já estão a ser quebrados. São sete os rapazes coreanos que integram a banda formada pela editora Big Hit Entertainment em 2013: RM, Jin, Suga, Jhope, Jimin, V e Jungkook. Nos últimos anos, têm vindo a quebrar barreiras para o género musical Kpop: foram o primeiro grupo coreano a ganhar um Billboard Music Award (em 2017, o prémio “Top Social Artist”), foram considerados a banda sobre quem mais tweets foram escritos em 2017 (com mais de 500 milhões de likes e retweets) e, mais…

  • Opinião

    O pequeno ditador

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico Não gosto de falar de futebol; considero o “desporto-rei” um assunto relativamente aborrecido. Já a minha namorada é uma Sportinguista doente. São estas idiossincrasias que nos unem. É verdade que no passado tive um ódio escarlate a tudo o que o futebol representa: o fanatismo, a irracionalidade, a corrupção, o esbanjamento financeiro, etc. Mas a idade amolece o espírito e acalma a raiva, e as pequenas coisas que nos irritavam tornam-se irrelevantes. Acaba por dar mais trabalho odiá-las ativamente. Neste momento o futebol é-me indiferente. Não obstante, este festival das últimas semanas tem sido assustadoramente delicioso. Admito o meu voyeurismo…

  • Desporto

    Miguel Oliveira vence corrida de cortar a respiração

    O piloto português conseguiu a primeira vitória da temporada. Depois de várias tentativas chegou, finalmente, ao lugar mais cobiçado por todos na sua 4ª subida ao pódio esta temporada, em apenas seis corridas. A prova teve lugar no circuito italiano de Mugello, em Itália. Miguel Oliveira surpreendeu tudo e todos com uma corrida incrível. O português tem vindo a provar ao longo das últimas corridas que, de facto, nada é impossível. O fim-de-semana não começou propriamente bem. Repetiu-se aquilo que tem vindo a acontecer ultimamente: Miguel tinha ritmo mas, simplesmente, isso não se estava a refletir na tabela dos tempos. Na primeira sessão de treinos livres, na sexta-feira, conseguiu fazer…

  • Artes Visuais e Performativas

    5 Lésbicas e uma Quiche – Review

    A Yellow Star Company apresenta uma peça com um título controverso e um elenco de luxo que tem vindo a entreter o público lisboeta. Entre gargalhadas e estereótipos, a peça 5 Lésbicas e uma Quiche, aborda questões que, embora a narrativa se desenvolva nos anos 50 são transversais aos dias de hoje. “Sociedade de irmãs, viúvas, independentes, bem conservadas e com boas maneiras”. São estas as senhoras que dirigem a reunião anual de quiches de 1956. O público não é um mero espectador, representa as outras irmãs da sociedade. Isto cria uma proximidade em relação às personagens, dado que há uma maior envolvência do público no decorrer da peça. De…

  • 7ª Arte

    Um Lugar Silencioso – Quem diria que o silêncio poderia ser tão assustador?

    O mundo foi dominado por criaturas cegas que ameaçam a continuação da espécie humana. À primeira vista, poderíamos questionar-nos acerca da ameaça que estas representam. A sua extraordinária audição permite-lhes ouvir à distância tudo o que seja mais alto do que um sussurro. O pior é mesmo o facto de, ao mínimo descuido, estas se moverem a uma velocidade que quase parece a da luz e despedaçarem num segundo o emissor do ruído. Um Lugar Silencioso acompanha o autêntico jogo de hide and seek da família Abbott. Estes têm uma clara vantagem em relação a todos os outros humanos, e talvez por isso tenham sobrevivido até este momento. A criança…