Literatura

Aparição

“-Porque é que, no silêncio da noite, nos assusta falar em voz alta? Nunca fizeste essa experiência? (…) Era preciso fazê-la. Mergulhados no silêncio noturno, sentimo-nos não existir.”

― Vergílio Ferreira, Aparição

Aparição é um romance-ensaio ou romance problema, dividido em três partes: o prólogo, a intriga e o epílogo.

Alberto Soares é o protagonista de Aparição, que tem a seu cargo, ao longo de toda a obra, a problemática de explicar o que é a vida face à inverosimilhança da morte, e que segundo o mesmo “nunca soube inventar outro”. Para além de ser a voz de toda a narrativa e personagem catalisadora de toda a ação, é um solitário que parece querer espalhar a sua verdade junto dos outros, inquietá-los com os problemas do Homem face à vida.

Após a morte do seu pai, este procura a verdadeira aparição das coisas, para isso utiliza a cidade de Évora e é ai que tenta descobrir-se a si mesmo, o seu “eu”, compreender a sua existência e refletir sobre esta, buscando a sua própria aparição, isto é a revelação instantânea de si a si próprio.

Destacado para dar aulas no Liceu de Évora, conhece a família dos Noronha da qual fazem parte três irmãs, Ana, Sofia e Cristina, a quem vai afetar de forma dramática ou involuntária os seus destinos, estabelecendo relações próximas e distintas com cada uma delas.

A intriga é-nos contada através dele, uns anos mais velho, numa analepse reflexiva, onde relembra o passado e o analisa, como que uma introspeção profunda àquele ano da sua vida, acompanhada de recordações longínquas relacionadas com a família e a terra que o viu nascer. A obra é uma tentativa de apaziguamento por parte de Alberto, face às suas incessáveis questões relativamente à vida e existência, questões essas que tiveram início devido a acontecimentos marcantes, tais como a morte do seu pai e do seu cão. No final, ao longo da leitura e principalmente no epílogo, o leitor tem consciência que aquilo que o protagonista buscava fora alcançado e, depois de todo o processo, Alberto pode ser visto como o herói que alcançou a sua aparição.

A temática presente no livro, com alto teor filosófico e reflexivo, sofre a influência de Sartre, estando discutidas no romance teorias relacionadas com o existencialismo, sendo esta corrente representada por este filósofo, escritor e crítico francês – autor de eleição do escritor da obra, Vergílio Ferreira, cujo alter-ego estaria no narrador-personagem desta obra, pois foi a voz das teorias existencialistas deste.

Disse Vergílio Ferreira (em “Um escritor apresenta-se”):

“O que pretendi em Aparição foi a necessidade, para uma realização total do homem, de ele se redescobrir a si próprio, não nos limites de uma estreita individualização, mas no da sua condição humana.”

Em Aparição, assiste-se a um diálogo reflexivo entre as várias personagens e entre elas próprias, uma obra repleta de simbolismos que dão conta da fragilidade da vida, e de nós mesmos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *