Atualidade

Carris passa a ser gerida pela Câmara Municipal de Lisboa

As crianças dos quatro aos 12 anos terão direito ao passe gratuito e os maiores de 65 passam a pagar 15 euros a partir de janeiro do próximo ano.

A Carris vai passar a ser gerida pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) em janeiro de 2017. No entendimento de António Costa, esta passagem demonstra que o “bom senso prevaleceu sobre o fanatismo ideológico”.
O primeiro ministro acrescenta que o Estado vai continuar a assumir a dívida histórica da empresa. “O Estado não faz aqui nenhum favor, porque mantém-se responsável pelo que já é responsável, que é a dívida que criou”, assegurou António Costa na cerimónia de assinatura do memorando de entendimento do novo modelo de gestão da empresa, que decorreu no Museu da Carris, esta segunda-feira, dia 21.
O valor da dívida ascendia a mais de oitocentos mil milhões de euros no ano passado, encargo que remete para um “incumprimento durante quarenta anos”, por parte do Estado, no que toca ao “financiamento do sistema de transportes”, vincou.
Fernando Medina, presidente da CML, declarou ao Correio da Manhã (CM) que a partir de 1 de janeiro de 2017, dia em que a Carris passa para as ‘mãos’ da Câmara, as crianças até aos 12 anos não pagam o passe para viajar na Carris e Metro. Os maiores de 65 anos também vão ver o valor dos seus passes reduzido em 40%, passando a pagar 15 euros, ao invés dos 26,75 euros que pagam atualmente.
Os jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 18 anos irão pagar 26,75 euros e o preço do passe Navegante normal será 36,65 euros.
Apesar de confessar que o sistema de transportes vai levar anos até ser totalmente recuperado, Medina projeta melhorias na Carris para o ano que vem. A CML prometeu adquirir duzentos e cinquenta autocarros novos, contratar duzentos e vinte motoristas e disponibilizar wi-fi gratuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *