• 7ª Arte

    Late Night: o talento (também) usa calças

    Em terra de machistas com o rei na barriga, todo e qualquer talento feminino é uma ameaça. Disponível na Netflix, Late Night, de Nisha Ganastra, estreou em 2019, mas em pleno 2021 continua a ser a representação perfeita de que o descanso à sombra da bananeira é a guilhotina do sucesso. Late Night não é um amor à primeira vista. Não nos fascina durante os quinze minutos iniciais, nem nos deixa de olhos arregalados ao fim da primeira meia hora. Na verdade, diria que se assemelha maioritariamente àquele amigo (demasiado) inconveniente que, na verdade, se limita a existir com a sinceridade em piloto automático. O plot de Late Night é…

  • 7ª Arte

    Cineteka: Porque é que os clubes de vídeo se tornaram uma espécie em vias de extinção?

    Ainda és da geração que conheceu os videoclubes? Fazes sequer ideia do que é que se trata? Já sentiste a adrenalina de alugar um filme e levá-lo para ver em casa, sabendo que terás de o devolver dali a uns dias? Bem, ainda vais a tempo, porque os videoclubes podem ser raros e até old school, mas ainda existem. A Cineteka sobrevive e, ao que tudo indica, está para durar. Tudo começou com a criação de um site na Internet, no ano de 2004 (estavam ainda os clubes de vídeo em voga), e, dois anos mais tarde, o mesmo adquiriu vida num espaço físico localizado no Parque das Nações. Hoje,…

  • 7ª Arte

    Os Óscares: Das elites para o grande público

    Pelos últimos 93 anos, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, localizada em Beverly Hills, Califórnia, tem vindo a organizar a maior premiação da cultura ocidental: os Óscares. Com um total de 24 categorias que permeiam as cinco ramificações da 7ª arte (atores, diretores, produtores, roteiristas e técnicos), os Prémios de Mérito da Academia (nome formal da estatueta dourada) não apenas celebram e homenageiam incríveis produções, como também ditam tendências e influenciam o mercado e a produção cinematográficos mundialmente. Além do enorme prestígio ganho, é comprovado que qualquer filme vencedor na maior categoria da noite de premiação (“O Melhor Filme”, apresentada, desde 1972, por último) terá um aumento significativo do…

  • 7ª Arte

    O cinema, o streaming e o (des)confinamento

    Na passada segunda-feira, dia 19 de abril, com o avançar do plano de desconfinamento em vigor, reabriram os cinemas, os teatros, os auditórios e as salas de espetáculos. Esta reabertura, ainda que com restrições de horário, é um pontinho brilhante após três longos meses de escuridão para os amantes de cinema e da cultura no geral. Com isto não quero dizer que a cultura parou durante este último confinamento – afinal, continuamos a ter acesso a plataformas de streaming (e nada de sites pirata! Cultura e entretenimento não são e nunca foram de graça). Mas será uma tarde no sofá a ver um filme na Netflix igual a todo o…

  • 7ª Arte

    Das ruas para o grande ecrã: Três filmes sobre a Revolução dos Cravos

    Poucos desconfiavam de que a música vencedora do Festival da Canção de 1974, seria o mote para que um grupo de militares, sob o comando de Otelo Saraiva de Carvalho, desse início aos primeiros movimentos do Golpe de Estado. À meia-noite e vinte, estranhavam que a Rádio Renascença se atrevesse a dar palco a Zeca Afonso e desconheciam que, ao som de “Grândola Vila Morena”, ecoaria ainda o silêncio do caminhar dos militares no trilho contra a censura. A 25 de abril de 1974, o Movimento das Forças Armadas (MFA) derrubou o regime de ditadura que oprimiu, durante 48 anos, o povo português. Comemoramos este ano o 47º aniversário da…

  • 7ª Arte

    Don Jon – Pornografia Sentimental

    Eu acredito que a parte mais poderosa do cinema é o facto de podermos tirar lições das histórias de outras pessoas, mesmo que essas sejam fictícias. E, tal como tudo na vida, encontramos muitas vezes as lições mais poderosas nos lugares em que menos contamos encontrar. Um ótimo exemplo disto é o subestimado filme de 2013 Don Jon, realizado e protagonizado por Joseph Gordon-Levitt, acompanhado pelas excelentes Scarlett Johansson e Julianne Moore. O filme segue Jon, um homem cuja vida se resume a festa e sexo. Aparentemente, tem tudo aquilo de que precisa – boa casa, aparência, um emprego de que gosta e uma relação estável com a sua família.…

  • 7ª Arte

    Voo 93: Um voo documental

    Grande filme americano, logo sobre um tema que é “uma ferida a céu aberto” na sociedade americana. É mais do que um relato do 11 de Setembro ou um filme de aviões; é o medo visceral que mais nos convence. Do 11 de setembro, evento definidor deste século, já muito sabemos. A cultura pop não nos deixa esquecer. Os media relataram de forma quase insana o evento. A título de curiosidade, a emissão em direto da CNN na manhã do ataque, disponível no YouTube, é um excelente exercício de relato da crueldade humana; as perplexidades dos jornalistas ainda nos deixam “sem jeito”. A base do filme gira à volta do…

  • 7ª Arte

    Cherry: A Inocência Perdida

    Depois do sucesso que Anthony Russo e Joe Russo tiveram ao fazer vários filmes da saga Avengers, o mundo descobriu uma nova faceta destes irmãos. Cherry é um filme baseado no romance autoficcional de Nico Walker – onde este utilizou os seus próprios traços biográficos para os estruturar numa perspetiva ficcional – e tem como protagonistas Tom Holland e Ciara Bravo, dois jovens que acabaram por fazer um brilharete com estas interpretações. O filme que saiu nos cinemas no dia 26 de fevereiro e no digital no dia 12 de março já conta com duas nomeações para prémios diferentes: Melhor Fotografia em Cinema, pela American Society of Cinematographers 2021, e…

  • 7ª Arte

    Hitchcock: Três Sugestões do Mestre do Suspense

    Alfred Hitchcock nasceu a 13 de agosto de 1899 e faleceu a 29 de abril de 1980, com 80 anos. Embora fosse natural do Reino Unido, ao mudar-se para os EUA obteve dupla nacionalidade. Realizou mais de 50 filmes entre 1922 e 1976, pelos quais ficou conhecido com o “Mestre do Suspense”. Este título não lhe fora atribuído por acaso: Hitchcock foi pioneiro na utilização de técnicas que despertam no espectador fortes sensações de ansiedade e inquietação. Exemplos dessas técnicas são: a manipulação da banda sonora, quer seja na sua intensificação ou na sua dispensa por completo, como é possível observar na longa Os Pássaros (1973); os ângulos escolhidos para…

  • 7ª Arte

    Bruno de Almeida: O cineasta morcego que gosta de fazer filmes de tragicomédia, boxe e fado

    Bruno de Almeida é um dos realizadores portugueses com mais sucesso a nível internacional no cinema independente. Já foi premiado em Cannes e nunca atingiu um patamar de grande relevo nacional. Não fez a escola de cinema e o conselho que dá aos jovens é venderem tudo aquilo que for possível para comprar um objeto valioso. A paixão pelo realismo urbano e uma carreira recheada de prémios internacionais são algumas das componentes que associamos a Bruno de Almeida. O músico, produtor, argumentista, editor e realizador de 56 anos consegue produzir autênticas preciosidades tanto no documentário, como na ficção, sem ter uma notoriedade significativa no grande público. Nasceu em Paris e…