• Opinião

    Inspiração (Dia Mundial da Poesia)

    Sentado nas margens do rio Tejo,Procuro qualquer tipo de inspiração.São várias as cores que vejo,Mas nenhuma me pinta a imaginação. O som leviano da água a bater na torreÉ doce, uma eterna sinfonia,Um cântico tão nobreQue me inspira a poesia. Talvez as ninfas existam,Talvez cantem ao som da corrente,Inspirando todo aqueles que as sintamA encantar a própria mente. O poema é a arte,A recriação da melodia.E neste cenário utópico,Agradeço a toda esta poesia. Autor da fotografia de destaque: Diogo Sardinha Artigo revisto por Miguel Bravo Morais

  • Opinião

    Igualdade. É pedir muito?

    Massacre de Sharpeville. No regime do Apartheid foi criada uma lei chamada a ‘Lei do Passe’, que obrigava as pessoas da África do Sul a andarem com um caderno onde tinham escritos os locais que podiam frequentar. Esta lei deu origem a uma manifestação pacífica por parte dos manifestantes, mas que acabou em tragédia: a polícia abriu fogo, matando os manifestantes. Só depois de esta atrocidade acontecer, depois de pessoas com uma vida pela frente morrerem, é que se tornou conhecida a natureza do regime do Apartheid. Isto aconteceu em 1960, há cerca de 61 anos. 61 anos é provavelmente a idade dos nossos avós ou pais dos que estão…

  • Opinião

    Destruição de monumentos: o caminho a seguir ou atentado à História?

    O último ano foi marcado pelo acentuar de uma onda de preocupação com o racismo sistémico iniciada pela morte de George Floyd e têm-se levantado questões sobre a legitimidade da destruição de monumentos com ligação ao racismo. O movimento que chegou a Portugal no verão de 2020 com a vandalização de uma estátua de Padre António Vieira criou petições para demolir a Torre de Belém e o Padrão dos Descobrimentos. O pensamento parece ser que não podemos ter como atrações turísticas símbolos do colonialismo, nem devemos homenagear personalidades racistas. Contudo, há quem pense que o movimento é apenas baseado na vontade de destruir ou em extrema sensibilidade. Ora, não concordo…

  • Opinião

    Viver com ansiedade nos dias de hoje

    Estar ansioso é viver no futuro. Viver a ansiedade é estar sozinho nos próprios pensamentos. Na mente, tudo faz sentido, mas expressar certas emoções parece ser egoísta. Há quem sofra mais e, por isso, queixarmo-nos de alguma coisa para justificar a nossa ansiedade parece ser injusto. Mas o injusto não será pensar dessa forma? Não será, de certa forma, hipócrita? A verdade é que seria mais difícil compararmo-nos com quem tem mais, faz mais, diz mais; e, por isso, não o fazemos. Estar ansioso não representa alguém que projeta vários planos a realizar, mas alguém que se imagina a ser capaz de tudo sem sair da mente. Sofrer de ansiedade…

  • Opinião

    Dia da liberdade de informação: testemunho de uma (futura) jornalista frustrada

    Hoje, dia 16 de março, celebra-se a liberdade de informação. Sabemos que, nos dias que correm, existem datas comemorativas para qualquer coisa, seja para celebrar a nossa família, os nossos animais, o nosso país ou até para nos lembrarmos dos acontecimentos mais trágicos. Não direi que não concordo com tais celebrações, até porque considero importante não deixar cair no esquecimento as datas mais relevantes. E esta é uma daquelas que julgo ser crucial, pelos menos para mim. Quando, aos 15 anos, decidi que queria ser jornalista, acredito que tinha como grande objetivo saciar a minha vontade de mudar o mundo. Sim, nós, (futuros) jornalistas, temos esta mania de querer tornar…

  • Opinião

    Dia Mundial do Sono: O dia em que dormi moura e pereça

    Anualmente, nas “celebrações” do Dia Mundial do Sono há pouca coisa, para não dizer nenhuma, para efetivamente celebrar. O último decénio encarregou-se de nos trazer amiúde novos estudos que apontam, por um lado, para um défice de horas e de qualidade de sono de uma grande fatia da população mundial, bem como, por outro, para uma enxurrada de consequências nefastas em que, a curto, médio e longo prazo, a privação do sono desagua. Como estamos na secção de opinião e de sono, em termos clínicos percebo tanto como da poda de bananas da Madeira, seria estúpido trazer à tona mais um artigo moralista sobre a importância do sono reparador e…

  • Opinião

    Dia Europeu das Vítimas do Terrorismo: Será possível alcançar uma segurança mundial absoluta?

    A segurança coletiva é, atualmente, algo inconstante e imprevisível. Desde o dia 11 de setembro de 2001, tornou-se impossível ignorar esta ameaça que é o terrorismo. A partir do momento em que o país mais poderoso do mundo se viu atingido no seu coração financeiro, Nova Iorque, e no seu centro político-militar, Washington, a segurança mundial nunca mais foi a mesma. Mas a verdade é que pessoas inocentes continuam a morrer por todo o mundo. Em honra e em memória de todas as vítimas que, infelizmente, perderam a vida durante ataques terroristas, celebra-se hoje, dia 11 de março, o dia Europeu das Vítimas do Terrorismo. Esta data é fundamental para…

  • Opinião

    Não queremos flores; queremos respeito

    Hoje, dia 8 de março, celebra-se o Dia Internacional da Mulher. O Dia da Mulher representa todas as conquistas e batalhas enfrentadas pelas mulheres ao longo dos séculos. A celebração desta data não é sobre um dia no qual damos flores às mulheres que amamos e metemos fotografias no Instagram a mostrar o quão lindas elas são, mas sobre o progresso, o sangue e as lágrimas de muitas mulheres que sofreram para que hoje pudéssemos ser livres de tomar decisões como ir viajar e votar ou até mesmo vestir uma saia mais curta. Ainda assim, a mudança e o progresso são coisas que têm de continuar a existir. As desigualdades,…

  • Opinião

    Um clichê ambulante

    As coisas boas acontecem quando menos se espera. Quem diria que eu, na minha vida, começaria o que quer que fosse desta forma? Isto vai contra os meus princípios básicos: pronunciar-me em clichês. Mas aqui estou hoje a ir contra os meus motes e a dizer que o inesperado, afinal, até traz algo de bom. Quer dizer, como controladora nata que sou, não gosto de que as coisas me escapem. Mas elas escapam, porque ainda não tenho superpoderes que me ajudem a controlar a mente e as ações dos outros. E não me decidi ainda se gostaria de os ter ou não. Atentem! Gosto de saber o que se vai…

  • Opinião

    Amor de fevereiro

    Cartas de amor são poesia,Como o meu amor por ti,Talvez um truque de feitiçariaQue eu não quero que chegue ao fim. Sinto-me preso num labirinto de felicidadeE não preciso da ajuda da razão,Porque se a saída encontrasse, de verdade,Continuaria preso a ti, Perdição! Olhar para ti é olhar para casa,Sentir segurança e proteção,Deitar-me num porto seguroE acordar nos braços da paixão. Contigo avanço lado a lado,Tudo é mais vivo e verdadeiro.É a ti a quem eu escrevo neste mês enamorado,Obrigado, meu mês de fevereiro! Em ti vejo futuro,Contigo eu vivo o presenteE, por mais que o caminho seja duro,Serás para sempre o meu lugar sorridente. Artigo revisto por Inês Pinto