Desporto

O grande adeus de Toni Kroos

Toni Kroos é um jogador de Futebol alemão, amplamente reconhecido pela sua visão de jogo, precisão nos passes e habilidade no controlo de bola. É considerado um dos melhores meio-campistas do século. Kroos contou com uma carreira destacada em clubes de elite e também na seleção alemã.

Na Alemanha

Começou a sua carreira em 1997 no clube local Greifswalder SC e, em 2002, transferiu-se para o Hansa Rostock. Foi em 2006 que Kroos se mudou para Munique para jogar no Bayern de Munique II.

Na temporada de 2007-08, com apenas 17 anos, Kroos foi promovido à equipa principal do Bayern, onde teve uma excelente exibição na Bundesliga. Na sua estreia contou com duas assistências importantes que garantiram a vitória da sua equipa.

Nessa época, Kroos teve um papel fundamental na vitória do Bayern contra o Estrela Vermelha de Belgrado, na sua estreia na Liga Europa da UEFA. Quando entrou na segunda parte da partida não só fez uma assistência, como também marcou o seu primeiro golo pelo clube, no tempo de compensação.

Terminou então a sua primeira temporada pelo clube com 20 jogos disputados pela equipa principal do Bayern. Pelo Bayern II, terminou com três golos em 12 jogos.

Fonte: The Independent

No dia 31 de janeiro de 2009, o Bayern autorizou o empréstimo de Toni Kroos ao Bayer Leverkusen por um período de 18 meses, com o intuito de ganhar mais experiência. Durante a temporada 2008-09, Kroos fez 13 jogos pelo Leverkusen em todas as competições, marcando cinco vezes e contribuindo com quatro assistências.

Após o fim do empréstimo, regressou ao Bayern de Munique, onde consolidou a sua importância e relevância na equipa, tornando-se um titular absoluto na temporada de 2011-12. Kroos jogou 51 partidas em todas as competições durante a temporada, incluindo a final da Liga dos Campeões de 2012, onde o Bayern foi derrotado nos penáltis pelo Chelsea.

Na época seguinte, Kroos tornou-se um membro fundamental na equipa: marcou o seu primeiro golo na Liga dos Campeões num jogo da fase de grupos contra o Valencia.; porém, sofreu uma lesão nos quartos de final contra a Juventus e não conseguiu jogar o resto da temporada. Após a lesão, o jogador manteve o seu bom desempenho e performance nas várias competições.

No que diz respeito à carreira internacional, o seu destaque também foi notório. Kroos fez a sua estreia pela seleção alemã em 2010, no Mundial. Porém, só teve o seu grande destaque quatro anos depois, no Mundial de 2014, onde se tornou um dos fatores fulcrais para a vitória da Alemanha. Participou também em outras competições internacionais e nos Europeus, onde foi possível consolidar-se como um jogador importante e principal na equipa alemã.

No Real Madrid

Em 2014, poucos dias antes da Copa do Mundo, Kroos foi contratado pelo Real Madrid por um período de cerca de seis temporadas.

Com a equipa madrilena, ganhou a Supertaça da UEFA em 2014, 2017 e 2022; o Campeonato do Mundo de Clubes em 2014, 2016, 2017, 2018 e 2022 e a Liga dos Campeões da UEFA em 2015-16, 2016-17, 2017-18, 2021-22 e 2023-24.

Na La Liga ganhou nas temporadas de 2016-17, 2019-20, 2021-22 e 2023-24. Contou também com a vitória da Copa do Rei na temporada de 2022-23 e com a vitória de quatro temporadas na Supertaça de Espanha.

Kroos, um jogador do século

Fonte: Lance

Toni Kroos conta com 19 prémios individuais; porém, estes não são os suficientes para demonstrar a sua qualidade e empenho ao longo da sua carreira. É por esse mesmo motivo que Kroos continua a ser considerado, e vai sempre sê-lo, um dos meio-campistas mais respeitados e influentes do mundo do futebol. A sua carreira repleta de conquistas e prémios reflete o envolvimento do seu trabalho tanto nos clubes de grande nome em que esteve, como também na seleção.

Toni Kroos, após mais uma vitória do Real Madrid na Liga dos Campeões, despede-se do futebol. Mas, sem dúvida alguma, deixou a sua marca tanto no clube como no desporto.

Até um dia, Kroos.

Fonte da capa: CNN Brasil

Artigo revisto por Irina Figueiredo

AUTORIA

A Jéssica sempre teve uma relação com a escrita e está no primeiro ano da licenciatura de Jornalismo. A escolha do curso sempre lhe pareceu muito óbvia quando em 2020 começou a ter mais contacto com a Fórmula 1 mas rapidamente este gosto acabou por se expandir para os outros desportos. O gosto de falar e relatar aquilo que acontecia em cada área do desporto trazia-lhe um sentimento de estar “completa” e foi por esse mesmo motivo que decidiu que jornalismo e entrar na redação seria o seu melhor caminho.