7ª Arte

To the wonder

To the Wonder é um filme norte-americano de 2013 que conta com um elenco de sucesso: Ben Affleck (conhecido pelo filme Argo), Olga Kurylenko (prémio de melhor atriz secundária, em 2009, com “007 – Quantum of Solace), Rachel McAdams (de O diário da nossa paixão) e Javier Bardem (prémio de melhor ator, em 2011, com Biutiful).

A história começa com um casal apaixonado que visita o monte Saint-Michel, em França, (conhecido por “the wonder”). Marina (Olga Kurylenko) é francesa, mas aceita ir para a terra natal de Neil (Ben Affleck). Nos Estados Unidos começam os problemas. Com efeito, Marina aproxima-se de um padre estrangeiro (Javier Bardem), que luta com a sua vocação, enquanto Neil volta para os braços de uma antiga namorada de infância, Jane (Rachel McAdams).

Tem argumento e direção de Terrence Malick e trata-se de um filme abstrato, como fora descrito por muitos críticos.

Talvez por ser Malick o diretor de produção deste filme, é que este é tão diferente dos caraterísticos romances de Hollywood. É um formato estranho,  pois fala de um romance, ainda que numa abordagem muito diferente, a desembocar no drama. Malick refere que os assuntos expostos nesta obra são a felicidade, a natureza e, principalmente, o amor e a fé.

Esta obra destaca-se pela forma como Malick usa a imagem. No início do filme existe uma filmagem amadora como se fosse a perspetiva de uma das personagens e como se fosse esta a filmar. Ao longo do filme são exibidas muitas paisagens, dando ênfase à luz do sol. A banda sonora contrasta com as paisagens por se tratar de música clássica, quer suave quer dramática. Existe também a articulação entre as cenas e a voz off das personagens, parecendo que estamos a ouvir todos os pensamentos de cada personagem. Toda a narrativa durante os 112 minutos de filme é poética, quase sem diálogos e com alternância dos narradores. A razão de não haver muitos diálogos é explicada por Malick que defende: “o silêncio consegue ser mais poderoso que a fala”.

As gravações iniciaram-se em Setembro de 2010, mas não como gravações normais de uma obra cinematográfica. Para começar, escolheram um ator principal que entretanto teve de sair do projeto, ficando então Ben Affeck a substituí-lo. Depois, foi a adoção de uma abordagem experimental por parte da equipa de produção. Ou seja, os atores trabalhavam sem um guião (ou regras de filmagem) e todas as cenas foram realizadas à luz natural (sem qualquer equipa de iluminação). O próprio diretor de fotografia descreve a obra como “menos ligada a convenções cinematográficas e mais dramática do que as obras anteriores de Malick”.

Além de todas as diferenças em termos de produção, existe também uma variedade de línguas. Ao longo do filme são faladas quatro: o francês (devido à personagem principal feminina ser francesa); o inglês (a maior parte das cenas desenrolam-se na América do Norte); o espanhol e o italiano.

Pensa-se que esta obra contém alguns elementos da vida de Malick, uma vez que também ele morou em França; teve um romance que correu mal, voltou para os E.U.A. e acabou por se casar com uma ex-namorada.

To The Wonder estreou em Portugal a 18 de Abril de 2013, com o título A Essência do Amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *