• 7ª Arte

    Hitchcock: Três Sugestões do Mestre do Suspense

    Alfred Hitchcock nasceu a 13 de agosto de 1899 e faleceu a 29 de abril de 1980, com 80 anos. Embora fosse natural do Reino Unido, ao mudar-se para os EUA obteve dupla nacionalidade. Realizou mais de 50 filmes entre 1922 e 1976, pelos quais ficou conhecido com o “Mestre do Suspense”. Este título não lhe fora atribuído por acaso: Hitchcock foi pioneiro na utilização de técnicas que despertam no espectador fortes sensações de ansiedade e inquietação. Exemplos dessas técnicas são: a manipulação da banda sonora, quer seja na sua intensificação ou na sua dispensa por completo, como é possível observar na longa Os Pássaros (1973); os ângulos escolhidos para…

  • 7ª Arte

    Bruno de Almeida: O cineasta morcego que gosta de fazer filmes de tragicomédia, boxe e fado

    Bruno de Almeida é um dos realizadores portugueses com mais sucesso a nível internacional no cinema independente. Já foi premiado em Cannes e nunca atingiu um patamar de grande relevo nacional. Não fez a escola de cinema e o conselho que dá aos jovens é venderem tudo aquilo que for possível para comprar um objeto valioso. A paixão pelo realismo urbano e uma carreira recheada de prémios internacionais são algumas das componentes que associamos a Bruno de Almeida. O músico, produtor, argumentista, editor e realizador de 56 anos consegue produzir autênticas preciosidades tanto no documentário, como na ficção, sem ter uma notoriedade significativa no grande público. Nasceu em Paris e…

  • 7ª Arte

    I Care a Lot: preocupar-se tanto com tão pouco

    Enquanto escritor e realizador, o britânico J Blakeson conseguiu a proeza de reunir, no mesmo elenco, vários nomes que não passam despercebidos ao espetador: a veterana e vencedora de dois Óscares Dianne Wiest (Edward Scissorhands), Eiza González (Baby Driver), Peter Dinklage (da série Game of Thrones) e, claro, Rosamund Pike – quanto a esta última, continua a ultrapassar a minha capacidade de compreensão por que motivo não arrecadou todos os prémios e mais alguns com o seu papel em Gone Girl. Embora o filme tenha sido gravado em 2019 e estreado no ano seguinte no Festival Internacional de Cinema de Toronto, I Care a Lot (Tudo Pelo Vosso Bem em…

  • 7ª Arte

    April Fools’ Day – O filme que enganou toda a gente!

    Nos tempos de hoje, existe um filme para qualquer altura do ano…. Temos centenas de filmes para nos assustar no Halloween, assim como milhares para colocarmos a dar durante um dia chuvoso em dezembro. Para além disso, temos longas-metragens para o Dia dos Namorados, Dia da Mãe, véspera do Ano Novo e até para a Páscoa, graças a Mel Gibson (se considerarem Paixão de Cristo um filme de Páscoa). Não devia, por isso, ser uma surpresa que tenhamos uma peça cinematográfica para o tão desvalorizado Dia das Mentiras, chamado (segurem o vosso queixo) O Dia das Mentiras. O filme, realizado por Fred Walton, foi lançado em 1986, e, ironicamente, foi…

  • 7ª Arte

    A 7ªArte no (des)conforto de Deus Ex Machina

    Por muito que nos sintamos próximos do Cinema, devido à sua crescente acessibilidade e divulgação, em certos momentos essa relação já nos levou a deceções maiores que qualquer admiração que tenhamos até à altura sentido. O fenómeno poderá afetar de forma mais dramática os indivíduos que sigam o cinema e conteúdos semelhantes com objetivo de os idolatrar. No entanto, em consequência da cegueira fanática, os defeitos acabam por passar ao lado. A deceção pode não chegar a concretizar-se, pois os seguidores e fãs de alguns dos conteúdos não chegam a querer ver a realidade do seu ícone artístico. Lidar com a desilusão é um ato de coragem que por vezes…

  • 7ª Arte

    O Clube dos Poetas Mortos: seize the day, boys!

    De um ponto de vista leviano, O Clube dos Poetas Mortos trata a irreverência de meia dúzia de jovens habituados a uma educação rígida e tradicional. No entanto, quando prestada a devida (e merecida) atenção, surge como uma homenagem à cultura e, em particular, à poesia. Ora, no passado dia 21 de março, celebrámos o Dia Internacional da Poesia e, claro está, não podíamos deixar passar uma oportunidade de homenagear esta arte tão bonita – e tantas vezes esquecida! Com a Academia Welton como palco, O Clube dos Poetas Mortos, produzido e dirigido por Peter Weir, trata a história de um grupo de jovens adolescentes submetidos a uma educação conservadora,…

  • 7ª Arte

    Três filmes onde a política foi protagonista

    *Artigo redigido no âmbito da edição especial de Janeiro “Sufrágio Contemporâneo” 2021 começou com acontecimentos importantes, tanto na política nacional como internacional. Se a 20 de janeiro Joe Biden tomou posse como 47º Presidente dos Estados Unidos, por cá também já ficámos a saber quem será o nosso Presidente da República nos próximos cinco anos (sem surpresas, diga-se). Em qualquer um dos casos, a cobertura da corrida a cargos presidenciais é feita como se de um filme se tratasse – ultimamente, têm-se assemelhando a uma comédia satírica. As complicações da vida política há muito que são motivo de interesse para Sétima Arte, tem dedicado muitas das suas obras a momentos-chave…

  • 7ª Arte

    Mank: Uma alusão à sedução

    Mank (2020) é uma das estrelas dos Óscares. É um filme biográfico e dramático, da autoria de David Fincher, que retrata a vida de Orson Welles em torno da produção do seu filme Citizen Kane (1941), na Era de Ouro do Cinema Americano.  O cenário a preto e branco aponta para uma monocromia sedutora que retrata não só um passado comemorado, como também o potencial do minimalismo estético. Esse apresenta-se ao longo da obra cinematográfica como um dos fatores que complementam a excelente atuação das personagens principais.  A origem da história  Por ser uma homenagem à ideia original do seu pai, Jack Fincher, o cineasta afirma que o projeto foi o…

  • 7ª Arte

    Os promissores Óscares ´21

    Priyanka Chopra Jonas e Nick Jonas anunciaram, no passado dia 15, a lista dos nomeados para a 93ª edição dos Óscares. Ao que tudo indica, esta cerimónia irá decorrer no dia 25 de abril (1h da manhã de dia 26 em Portugal) no Teatro Dolby, na Califórnia, mas será transmitida em vários locais diferentes, devido à pandemia. Contudo, foi graças a este contratempo que um dos filmes nomeados conseguiu entrar na corrida. Como o tempo para a decisão foi alargado e passou a ser de 1 de janeiro de 2020 a 28 de fevereiro de 2021, Judas and the Black Messiah ganhou um certo protagonismo, concorrendo nas categorias Melhor Filme,…

  • 7ª Arte

    Rocky: Uma série de murros bem dados?

    É um daqueles filmes que foi quase esmagado pelo sucesso. Deu uma carreira a Stallone, mas fica longe de ser um grande filme. Conta-se que Sylvester Stallone escreveu o guião de Rocky em três dias e meio, depois de ter assistido ao combate entre Ali e Wepner. Mas o que fez Balboa? Tirou Stallone da pobreza, revolucionou o filme de ação ou deu à sociedade americana uma “febre” pelo boxe? É muito jargão. Talvez exagerado. As histórias da cultura pop tendem sempre a resvalar para a mitificação: é o poder das massas. Balboa é um pugilista de Filadélfia bondoso, mas falhado, que vive com poucas oportunidades de vingar no mundo…