• 7ª Arte

    Gaspar Noé: A arte de nos deixar em êxtase

    Nascido a 27 de dezembro de 1963, em Buenos Aires, Gaspar Noé é um dos realizadores cujos filmes geram mais controvérsia na atualidade. Tratando temas como a violência, a sexualidade e os vícios, as obras de Noé não se adequam aos gostos e preferências de toda a gente e muito menos são as indicadas para ver com a família ao serão de domingo. Para além disso, todos estes filmes são desadequados para menores de 18 por serem extremamente explícitos e também por tratarem assuntos capazes de ferir suscetibilidades. Por favor, respeita a classificação etária. No seguimento disto, atrevo-me a afirmar que não existe um meio termo no que toca ao…

  • 7ª Arte

    Cinema Independente: A Liberdade no grande ecrã

    *Este artigo foi redigido no âmbito da edição especial de Abril “Liberdades Mil”* Poucos são os critérios que delineiam a margem que distingue um filme independente no universo cinematográfico. Na origem da palavra, ser independente consiste em gozar de autonomia, o que no cinema transporta-se para a liberdade afirmada perante grandes produtoras. Neste sentido, qualquer filme que não seja apoiado pelos estúdios de Hollywood é independente. Este filtro, apesar de essencial, é insuficiente para casos fora dos Estados Unidos e inválido quando é dado como decisor total. O cinema independente parte, na maioria, de entraves financeiros, como também de possíveis imposições autorais e liberdade criativa. Um dos requerimentos para se…

  • 7ª Arte

    “The Father”: Por favor, protejam Sir Anthony Hopkins a todo o custo

    Talvez The Father não seja um filme para todos; mas é um filme que todos deveriam ver. Florian Zeller, romancista e dramaturgo francês, estreou a peça homónima (“Le Père”) em setembro de 2012, em Paris, e, depois de a mesma ter vencido um Prémio Molière e ter percorrido teatros de todo o mundo (incluindo Portugal), foi surpreendentemente transposta dos palcos para o grande ecrã. Quando decidiu dirigir The Father enquanto sua primeira obra cinematográfica, Zeller sabia bem que a personagem do pai tinha de ser interpretada por aquele que considera ser o “maior ator vivo” – Anthony Hopkins –, tanto que decidiu alterar o nome do protagonista de André para……

  • 7ª Arte

    A Mulher à Janela: aguenta, Hitchcock!

    Com uma produção atribulada e um produto final que deixa muito a desejar, A Mulher à Janela, de Joe Wright, fracassa após a sua estreia na Netflix, quando (aparentemente) tinha tudo para dar certo. Estreou este mês, em pleno 2021, mas contava com uma data de estreia prevista para outubro de 2019. Este atraso no que ao lançamento diz respeito teve que ver com o feedback após várias sessões de teste e a produção decidiu tentar (leia-se: sem sucesso) contornar a situação. Escusado será dizer que estes dois anos de alterações e refilmagens de pouco ou nada serviram, sendo que o filme continua longe de uma produção cinematográfica ao nível…

  • 7ª Arte

    “Shrek” Vs “Shrek 2″…De acordo com a ciência

    Passados cerca de 2 meses desde o aniversário de 10 anos do lançamento da obra-prima de animação e enciclopédia “memeográfica” que é o Shrek e a dois meses do aniversário de 7 anos da sua igualmente genial sequela, Shrek 2, pensei em fazer o impensável… comparar os dois filmes para descobrir qual é o melhor! É quase impossível negar o quão bom é o Shrek 2 enquanto sequela, porém, muitos não reparam na sua força enquanto filme individual. Na verdade, quando eu questionei a minha amostra gigante das cerca de 600 pessoas que me seguem no Instagram, 83 foram gentis o suficiente para me responderem qual dos dois preferem. A…

  • 7ª Arte

    “Things Heard and Seen” e o potencial desperdiçado

    Um dos originais da Netflix mais esperados para este ano – Things Heard and Seen – estreou na plataforma no passado dia 29 de abril. A trama, que tem como protagonistas Amanda Seyfried e James Norton, que interpretam Catherine e George Claire, foi dirigida por Shari Springer Berman e Robert Pulcini e é baseada no livro All Things Cease to Appear, de Elizabeth Brundage. Fun fact: Elizabeth escreveu o livro já a pensar na realização de um filme inspirado no mesmo e exatamente com Amanda Seyfried como protagonista! O facto de esta personagem ter sido pensada para uma interpretação da Amanda torna tudo mais credível, pois ela enquadra-se perfeitamente na…

  • 7ª Arte

    Nomadland – Uma sobrevivência digna de Óscar

    Já lá vai quase um mês desde que os olhares dos cinéfilos ao redor do globo não se desviavam da Union Station, a estação central de Los Angeles. De entre os mais de 100 nomeados, apenas 23 foram galardoados com os prémios dos melhores do cinema pela Academia de Hollywood. Nesta 93ª tão aguardada edição dos Óscares, Mank contou com o maior número de nomeações, Anthony Hopkins ganhou o prémio de Melhor Ator e Nomadland – Sobreviver na América foi o grande vencedor da noite, tendo conquistado ainda os prémios de Melhor Realização e Melhor Atriz. Nomadland – Sobreviver na América, realizado pela chinesa Chlóe Zhao – que fez história…

  • 7ª Arte

    Blade Runner: São Robots ou Humanos?

    Blade Runner é um belo exemplo de um bom filme que pisca o olho ao espetador, sem o enganar com “malabarismos técnicos”. É um dos filmes de culto mais célebres de Hollywood. De Blade Runner já muito se disse: revolucionário, diferente, um género à parte. Ficção científica meio Kubrickiana? Talvez sejamos demasiado ambiciosos com esta última frase. A inspiração está lá certamente. Ridley Scott, realizador do filme, consegue transpor para a tela um ambiente diferente, inovador, futurista sem cair na tentação de nos apresentar “um show de variedades”.  Do que se reveste Blade Runner? Inspirado no conto de Philip K. Dick “Do Androids Dream of Electric Sheep”, o filme fala…

  • 7ª Arte

    Without Remorse: Uma luta (quase) sem fim

    Baseado no livro publicado por Tom Clancy, em 1993, Without Remorse é um spin-off da série de filmes “Jack Ryan”,que conta com Michael B. Jordan como John Kelly, a personagem principal. Também conhecido como “Tom Clancy ́s Without Remorse”, este filme de ação e aventura, com 1h49min de duração, foi lançado no dia 30 de abril de 2021 pela Amazon Studios, que comprou os seus direitos à Paramount Pictures. Dirigido por Stefano Sollima e reescrito por Taylor Sheridan, Without Remorse é um filme cheio de intriga que acaba por deixar os seus telespetadores cheios de inquietação. Contudo, a produção do filme foi demorada. Em desenvolvimento desde 1993, várias barreiras foram…

  • 7ª Arte

    “Ma Rainey: A Mãe do Blues” – Meritocracia posta em causa

    Ainda no ritmo dos Óscares, Ma Rainey: A Mãe do Blues é uma das maiores produções da Netflix neste último ano e propõe-se a dar umas pinceladas na vida de Ma Rainey, a Rainha-mãe do Blues mundial. Contudo, o filme que, aparentemente, seria apenas sobre música e a vida dos artistas dos anos 20 acaba por ser uma completa e profunda representação da vida e das dificuldades da comunidade negra no contexto em questão. Inspirado numa peça de teatro de August Wilson – que leva o mesmo nome –, o filme original, dirigido por George C. Wolfe, é rico em diálogos, monólogos, cenas longas e vários outros atributos trazidos dos…