71 minutos e 28 segundos de Grammys

A 60ª edição dos Grammy Awards teve lugar em Nova Iorque, pela primeira vez em 15 anos, no famoso Madison Square Garden. Pela segunda vez consecutiva, o apresentador do The Late Late Show, James Corden, foi a cara escolhida para apresentar a cerimónia. A noite foi marcada, não só pela premiação e por atuações de artistas tanto do momento como ícones, mas também por fortes discursos contra os problemas sociais que afetam o mundo atual.

A secção de Música da ESCS MAGAZINE tenta sempre pensar out of the box e, por isso, seguiu uma abordagem diferente e original para analisar os Grammys deste ano – um podcast! Agora, podes não só ler, mas também ouvir a nossa review completa sobre a maior noite do mundo da música.

 

[cycloneslider id=”grammy-fotogaleria-1″]

 

Bruno Mars vence Song of the Year (That’s What I Like)

 

Bruno Mars vence Record of the Year (24K Magic)

 

Bruno Mars vence Album of the Year (24K Magic)

 

Bruno Mars e Cardi B atuaram Finesse (Remix)

 

 

[cycloneslider id=”grammy-2″]

Kendrick Lamar vence Best Rap Album com DAMN

 

 

[cycloneslider id=”grammy-3″]

Kendrick Lamar abriu a cerimónia com XXX (sua colaboração com os U2), e ainda DNA, New Freezer e King’s Dead. O comediante vencedor do Best Comedy Album, Dave Chappelle também participou em vários momentos da atuação.)

 

 

Alessia Cara vence Best New Artist

 

 

P!nk apresentou o novo single Wild Hearts Can’t be Broken de forma simplista e focada nos vocais

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=fY8iLUkZ5kI

Luis Fonsi e Daddy Yankee atuaram Despacito

 

Sam Smith mostrou os seus grandes vocais com Pray

 

Elton John atuou com Miley Cyrus para uma rendição do seu clássico hit Tiny Dancer

 

https://www.youtube.com/watch?v=DjbysQgJ64Y

Sketch humorístico organizado por James Corden a criticar Donald Trump que deu que falar por contar com a participação de Hillary Clinton

 

 

Chris Stapleton venceu as três categorias para as quais estava nomeado: Best Country Album (From a Room: Volume 1), Best Country Song (Broken Halos) e Best Country Solo Performance (Either Way)

 

 

Brothers Osborne, Eric Church e Maren Morris uniram-se para um tributo às vitimas do tiroteio em Las Vegas em outubro e do atentado terrorista na Manchester Arena, após um concerto de Ariana Grande em maio do ano passado

 

 

Little Big Town cantaram Better Man

 

 

Sting juntou-se a Shaggy para interpretarem um clássico do inglês: English Man in New York e, ainda, Don’t Make Me Wait, colaboração de estreia entre os dois que vai dar origem a um álbum na primavera

 

[cycloneslider id=”grammy-4″]

[cycloneslider id=”grammy-5″]

 

 

Childish Gambino cantou Terrified

 

 

[cycloneslider id=”grammy-6″]

 

Camilla Cabello introduziu a atuação completamente fenomenal e visual dos U2 dedicando-a aos “dreamers” ou imigrantes, sendo também um statement da icónica banda irlandesa

 

Logic, Alessia Cara e Khalid juntaram-me mais uma vez para a última performance da noite com a poderosa 1-800-273-8255. A atuação serviu ainda de tributo a todas as vítimas de suicídio, bem como Chris Cornell e Chester Bennington que faleceram em 2017

 

[cycloneslider id=”grammy-7″]

 

Obrigado e até para o ano!

 

[wp_biographia user=”bernardo-madeira”]

[wp_biographia user=”telmarosario”]

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *