• Música

    Vamos pôr os pontos nos is

    No dia 25 de abril, para celebrar a liberdade, os lisboetas libertaram as suas preocupações numa noite inesquecível que praticamente encheu o Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa. Que horas são? São nove e meia, mas viemos ver Os Quatro e Meia.   “Já são Quatro e Meia, está perto da hora” Para quem não atuava ao vivo há dois anos, Os Quatro e Meia mostraram estar muito à vontade no palco. O concerto do dia 25 de abril juntou mais de 1000 pessoas para ver atuar seis rapazes, aliás, cinco rapazes e meio, já que Rui, como os membros dizem a brincar: “Só conta pela metade”, pois é baixinho. “-…

  • Desporto

    A grande festa do Atletismo

    Vindos de todo o território nacional, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, 1100 atletas testaram a sua resistência e velocidade no Circuito das Açoteias, em Albufeira, nos dias 23 e 24 de fevereiro. A prova reuniu desporto federado, universitário e escolar numa só manhã. [cycloneslider id=”159931″] A cerimónia de abertura para os atletas, que devia ter-se realizado na noite de sexta-feira, dia 23, no Palácio dos Congressos, contava com atuações de dança e acrobática. Esta acabou por não se realizar, devido ao falecimento do presidente da câmara de Albufeira, Carlos Silva e Sousa, a quem foi dedicado um minuto de silêncio no início das provas. Muitos atletas…

  • Capital

    Quem disse que os ingleses não tinham sentido de humor?

    Já deve ter ouvido falar deste fenómeno internacional, mas já ouviu toda a música que os STOMP fazem? Este grupo nasceu em Brighton, Inglaterra, em 1991, pelo ritmo de Luke Cresswell e Steve McNichols e está a encantar o mundo. É fácil adivinhar o que é que o espetáculo dos STOMP nos reserva: barulho. São 90 minutos, non-stop, de barulhos de tal maneira coordenados que é perfeitamente normal se começar a bater o pé ou a seguir o ritmo com a cabeça. O palco enche-se com os sons de coisas que todos temos em casa. Eles trazem vassouras, caixas de fósforos, isqueiros e mesmo lava-loiças. Desengane-se se acha que vai…

  • Capital

    Lisboa a menos de um cêntimo

    Comecemos com uma mão cheia de verdades: é verdade que já acabou o primeiro semestre; é verdade que quem não conhecia Lisboa já andou a passear para se ambientar; é verdade que o Carnaval está a chegar; é verdade que há sempre algo mais para ver e, por fim, é verdade que todos gostamos de coisas grátis. Se queres descobrir um pouco mais da Capital e não queres gastar um cêntimo a fazê-lo, aqui ficam 5 sugestões do que fazer em Lisboa, gratuitamente.   1.Museu de Arte Popular Se és um entusiasta de museus, mas tens um buraco na carteira, aproveita que o Museu de Arte Popular tem uma exposição…

  • Capital

    Mais uma vista de TOPO

    O 3º piso do Centro Cultural de Belém já era alto, mas agora é de topo! O novo restaurante do grupo TOPO abriu dia 26 de outubro e já começa a dar que falar. A subida ao topo nasceu no Martim Moniz, logo depois veio o Chiado e o TOPO Oriental – um espaço integrado no TOPO-Martim Moniz. “Mesmo piso, uma secção à parte”, disse o gerente do estabelecimento de Belém, Guilherme Clara, com quem a ESCS MAGAZINE falou. Qual é o segredo para ser um restaurante de topo? É uma receita que muitos querem saber. O gerente responde: “Com este TOPO há uma nova dinâmica dentro do grupo.” O…

  • Media

    Não vais querer ser “noob”

    Qualquer um que passe pelo Parque das Nações, diariamente, sabe que algo de grandioso se esteve a passar entre os dias 16 e 19 de novembro.  Após o grande evento da Web Summit, Lisboa recebe algo muito parecido.  A Feira Internacional de Lisboa (FIL) foi anfitriã daquele que começa a ser conhecido como o maior evento de Gaming do país: o Lisbon Games Week (LGW).  Esta foi a 4ª edição do evento e a maior até à data, pois contou com 2 pavilhões, em vez do único pavilhão a que teve direito nas edições passadas. Seja um experiente jogador de videojogos ou um autêntico “noob”, que, na gíria de gammer,…