Atualidade,  Informação

Bolsas de Alunos do Ensino Superior em Atraso

Os alunos do “Programa + Superior” ainda não receberam as bolsas que deviam ter começado a receber no início do ano letivo, como estes alertaram, juntamente com encarregados de educação, esta segunda-feira.

Estas bolsas, no valor de 1500€, são, desde o passado ano letivo, atribuídas aos alunos do ensino superior que optaram por estudar numa instituição do interior do país. Os 1020 alunos selecionados este ano deveriam ter começado a receber, em setembro, uma verba mensal de 150€. No entanto, como afirmou o presidente da Federação Nacional da Associação de Estudantes do Ensino Superior Politécnico (FNAEESP), João Cardoso, “ainda ninguém recebeu nada”. Esta situação será, de acordo com o mesmo, “generalizada em todas as instituições de ensino superior”, o que dificulta a vida dos alunos e das famílias.

Filipa Rodrigues, aluna do 2.º ano do curso de Educação Básica do Instituto Politécnico de Santarém (IPS), é, desde o início do programa, uma das bolsistas. Carlos Melancia, seu pai, afirmou que já no ano passado o pagamento se tinha atrasado, porque “estavam à espera de fundos europeus”, e agora – de acordo com a Direção Geral de Ensino Superior (DGES), por causa do mesmo motivo – está de novo atrasado. Carlos, à semelhança de João Cardoso, alertou ainda para o facto de este atraso afetar o orçamento familiar, visto que o dinheiro da bolsa se destina ao pagamento das “propinas, da residência, da alimentação e material”.

Para além do pagamento das bolsas do “Programa + Superior”, também o das bolsas do “Programa Retomar” está em atraso, segundo João Cardoso. Este programa foi criado em 2014 com o intuito de trazer de volta ao ensino superior jovens com menos de 30 anos que abandonaram os estudos.

A Lusa contactou o gabinete do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) mas ainda não obteve resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *