Furacão Lorenzo deixa 53 pessoas desalojadas

O furacão Lorenzo não causou vítimas, mas originou um total de 255 ocorrências por todo o arquipélago dos Açores. Entre estas, estão 53 desalojamentos em três das ilhas.

Fonte: Lino Borges/Público

Foi o Presidente da Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, Carlos Neves, quem avançou os números em conferência de imprensa. Afirmou ainda que, das 255 ocorrências, todas foram “resolvidas com celeridade”, à exceção de casos que “ultrapassam a proteção civil”.

Um exemplo destes casos é a destruição, na totalidade, do porto comercial das Lajes das Flores. A forte ondulação da manhã de quarta-feira arrasou o principal centro de abastecimento do grupo Ocidental da região, tornando-se necessário projetar um porto novo.

Fonte: Lino Borges/Público

Ainda na quarta-feira, o furacão obrigou ao encerramento, por parte do Governo Regional dos Açores, de escolas e centros de dia nas ilhas dos grupos Central e Ocidental.

Trata-se de um furacão de categoria 2 na escala de Saffir-Simpson, onde 5 é o pior nível. O furacão Lorenzo dirigiu-se para as ilhas dos grupos Ocidental e Central dos Açores, levando a que o IPMA decretasse sob elas avisos vermelhos, por se tratar de uma situação de alto risco.

Depois de deixar um rasto de árvores tombadas e telhas partidas, Lorenzo dirige-se para a Irlanda, ainda que com menos intensidade. 

Artigo revisto por Miguel Bravo Morais

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *