Desporto

Futebol Internacional – Sexta Jornada

Competições Europeias:  6ª jornada – Porto igualou pontuação histórica na Liga dos Campeões. Sporting vence Vorksla e o Benfica é cabeça de série na Liga Europa.

A vitória do Porto, em Istambul, permitiu aos dragões igualarem a melhor pontuação da sua história na fase de grupos da Liga dos Campeões.

O triunfo por 3×2 conseguido em Istambul diante do Galatasaray permitiu ao FC Porto igualar o seu melhor registo pontual da história na fase de grupos da Liga dos Campeões. Com cinco vitórias e apenas um empate, a equipa azul e branca somou um total de 16 pontos. Para encontrar uma pontuação idêntica, deve-se recuar até à edição de 1996/97, na altura, com António Oliveira a treinador dos dragões. Num grupo composto por AC Milan, Rosenborg e IFK Gotemburgo, a formação a azul e branca totalizou uns impressionantes 16 pontos.

O FC Porto apresentou um onze com algumas mexidas, mas que parece que está habituado a vencer. Com este triunfo, os dragões somam,  agora, 12 vitórias consecutivas para a formação orientada por Sérgio Conceição. Por sua vez, o Galatasaray apresentou alguns desequilíbrios defensivos e ofensivos e, por isso, caiu para a Liga Europa.

A primeira parte do jogo entre o Galatasaray e o FC Porto ficou marcada por duas razões. Em primeira instância, pelos altos níveis de confiança do FC Porto. Em segunda instância, as decisões da equipa de arbitragem estiveram debaixo de fogo, após alguns lances que geraram polémica. O Galatasaray iniciou a partida com um estilo de jogo forte e intenso. Nessa fase inicial, os turcos queixaram-se de uma grande penalidade de  Diogo Leite por alegada mão na bola. Uma falta que acabou por não ser marcada, devido a um suposto fora de jogo mal marcado. Após uns 15’ minutos avassaladores, Derdiok falhou um golo de forma incrível. O desperdício do avançado suíço viria a custar-lhe caro.

Ao minuto 17’, Felipe colocou a sua equipa em vantagem no encontro. O tento de Felipe lançou o mote para uns 25’ minutos de um futebol de qualidade da formação azul e branca. Mas o segundo golo portista viria mesmo a acontecer e, novamente, com a arbitragem no centro da polémica. O lance de Hernâni na área adversária não deixou dúvidas ao árbitro e este acabou, mesmo, por marcar uma grande penalidade.

Ainda na primeira parte, mais um lance polémico que suscitou críticas à equipa de arbitragem, mais uma grande penalidade e mais um golo. Desta vez, o lance foi na área portista, com Felipe a cometer falta sobre Garry Rodrigues, com o extremo dos turcos a estar ligeiramente adiantado no momento do passe. Féghouli não perdoou e reduziu o marcador para 1×2, no final da primeira parte.

Na segunda parte, a equipa turca passou a jogar com dois avançados e isso refletiu-se nos dez minutos de maior pressão sobre o FC Porto. Um ou outro lance de falta de adaptação portista ao novo sistema e uma grande oportunidade foram os resultados desta mudança tática por parte da equipa turca. A intensidade que a equipa portista coloca nos lances permite-lhe estar sempre perto de marcar. Marega pressionou, Hernâni trabalhou bem e Sérgio Oliveira marca o 1×3, mostrando que a formação de Sérgio Conceição tem boas soluções em todas as posições. Mesmo com 1×3, via-se que o Galatasaray estava melhor. A linha de quatro no ataque estava a gerar dificuldades na defesa portista e os espaços apareciam. Derdiok fez o 2×3. Nesta fase de maior pressão turca, o Sérgio Conceição mexeu e equilibrou a equipa portista, ainda que lhe retirando a força ofensiva. O Porto somou 16 pontos em seis jogos. Uma fase de grupos a roçar a perfeição e, para finalizar, uma vitória na Turquia.

Tabela Classificativa da Liga dos Campeões – Grupo D:

1°.  Porto: 16 pontos.

2°.  Schalke 04:  11 pontos.

3°.  Galatasaray: 4 pontos.

4°.  Lokomotiv: 3 pontos.

O Benfica alcançou um triunfo sobre o AEK por 1-0, no Estádio da Luz, num jogo que ditou o adeus da equipa de Rui Vitória à Liga dos Campeões.

O Benfica venceu o AEK de Atenas por 1-0, devido ao golo de Grimaldo, de livre direto, em cima do minuto 90’. Num jogo em que os encarnados se queriam despedir com uma vitória para tentar chegar ao estatuto de cabeça de série na Liga Europa, só perto do fim conseguiram chegar à vitória, numa execução perfeita de um livre direto por parte do lateral espanhol.

Com esta vitória e o empate entre o Shakhtar e Lyon, o Benfica garante o estatuto de cabeça de série no sorteio da Liga Europa, sendo um dos quatro melhores terceiros classificados nesta fase de grupos.

Os encarnados despediram-se da Liga dos Campeões, na edição de 2018/19, com uma vitória frente ao AEK (1×0), e com mais 2,7 milhões de euros nos cofres. Após uma primeira parte menos conseguida, as águias conseguiram chegar à vantagem ao cair do pano, através da execução perfeita de um livre batido por Grimaldo.  Desde 14 de fevereiro de 2017 que os adeptos encarnados não festejavam uma vitória do Benfica, no Estádio da Luz, num jogo a contar para a prova milionária. Já com o futuro decidido nas competições europeias, o Benfica apresentou três mudanças relativamente ao último onze. Aquele que bateu o Setúbal pela margem mínima, e esteve longe de encantar na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Numa primeira parte, em que o Benfica apresentou uma maior posse de bola, houve vários momentos de jogo em que a equipa encarnada não tinha um fio condutor de jogo. O lance merecedor de registo da partida acabou por ser um remate forte, mas ao lado da baliza do AEK, de Seferovic, após uma erro de Ezequiel Ponce, que ajudou de forma involuntária o ponta de lança grego. Os adeptos desanimavam com a exibição dos encarnados e não pouparam nos assobios quando as duas formações se dirigiam para os balneários. Na segunda parte, o Benfica despertou e começou a criar situações de perigo iminente junto à baliza adversária. Seferovic entrou motivado e proporcionou duas boas intervenções a Barkas e, ainda, um remate que bateu com estrondo no ferro da baliza da formação grega. A entrada de Franco Cervi ajudou a melhorar o jogo das águias, que estiveram novamente perto do golo por intermédio de Grimaldo e Gedson, numa triangulação perfeita. Em zona frontal, Grimaldo aproveitou para apontar um golo sensacional, ao minuto 88’. O Benfica voltou a ganhar na Liga dos Campeões e alcançou o estatuto de cabeça de série no sorteio dos 16-avos da Liga Europa.

Tabela Classificativa da Liga dos Campeões – Grupo E:

1°.  Bayern: 14 pontos.

2°.  Ajax:  12 pontos.

3°.  Benfica: 7 pontos.

4°.  AEK Atenas: 0 pontos.

O Sporting despediu-se da fase de grupos da Liga Europa com uma vitória expressiva sobre os ucranianos do Vorskla Poltava por 3-0.

Na última jornada da fase de grupos da Liga Europa, os leões deixaram a calculadora em casa e aproveitaram, ainda, para deixar alguns dos titulares habituais. O apuramento para os ’16 avos’ de final da prova tinha sido assegurado na jornada transata. Os bons resultados anteriores foram construídos com uma equipa base, mas o técnico holandês aproveitou o encontro europeu para descansar algumas figuras e ver alguns dos jogadores menos utilizados. Mais do que individualidades técnicas, este Sporting continuou a evidenciar-se pelo seu coletivo. Miguel Luís tornou-se no terceiro jogador mais jovem a marcar pelo Sporting, na Europa.

Com oito alterações no onze inicial, o Sporting presenteou os seus adeptos com um futebol interessante, de muita qualidade e com processos muito bem definidos. O domínio do Sporting fez-se sentir-se desde o primeiro minuto e o golo inaugural não apareceu porque Tkachenko foi rápido a fazer a mancha a Miguel Luís, após uma radiosa assistência de Bruno Fernandes. As ideias de jogo estavam lá e, apesar de algumas falhas na zona de finalização, os verdes e brancos não mudaram uma linha e o golo surgiu com facilidade. Montero voltou aos golos e materializou o domínio sportinguista. A posse de bola e as constantes movimentações permitiram aos jogadores leoninos criarem sucessivas jogadas de perigo junto da grande área da equipa ucraniana. A equipa visitante não conquistou o estatuto de verdadeira ameaça para o regressado Salin. Do outro lado, Tkachenko foi impotente para travar as triangulações leoninas de Mané, Bruno Fernandes e Miguel Luís. Numa triangulação brilhante, o jovem médio acabou por estrear-se a marcar pelo Sporting. Numa outra ocasião, as combinações do trio ofensivo sportinguista resultou num auto-golo de Dallku. Os comandados de Marcel Keizer regressaram ao balneário com três golos de vantagem. Na saída, os adeptos leoninos fizeram ouvir os aplausos e gritos de apoio pelo futebol praticado.

Na segunda parte, o Sporting começou a jogar a um ritmo ligeiramente mais baixo, mas com alguns pormenores dignos de nota artística. O jogo serviu para o técnico leonino conceder uma oportunidade a alguns jovens das formações secundárias. Ao minuto 60’, Montero saiu do relvado de maca e pode voltar a ser baixa para a equipa leonina. Num segundo tempo, onde as balizas andaram com pouco movimento, Keizer concedeu oportunidades aos mais jovens. Para além do avançado e dos minutos a Thierry Correia, o técnico holandês lançou Bruno Paz na partida. Com vitórias, futebol de encantar, jogadas bem trabalhadas, muitos golos e jogadores da formação, o futebol de Keizer vai conquistando adeptos e comprovando que os processos coletivos permitiram a transformação da equipa leonina.

Tabela Classificativa da Liga Europa – Grupo E:

1°.  Arsenal: 16 pontos.

2°.  Sporting:  13 pontos.

3°.  Vorskla: 3 pontos.

4°.  Qarabag: 3 pontos.

Artigo corrigido por: Vera Santos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *