Moda

Óscares 2022: como é que as estrelas brilharam?

Numa das noites mais glamorosas do ano, várias caras bem conhecidas do cinema e da música juntaram-se no Dolby Theatre, em Los Angeles, para a 94.ª edição dos Óscares. Além dos prémios, os looks das estrelas são sempre um dos temas principais. Este ano, o episódio entre Chris Rock e Will Smith parou a internet, mas a passadeira vermelha manteve-se no topo da lista e não foi ofuscada pela discussão. Neste artigo, podes ver quais foram as tendências principais e quais os looks mais falados das celebridades. Desde os fatos modernos dos atores aos decotes mais profundos, não faltou elegância na red carpet. Também não foi só de moda luxuosa que se fez a cerimónia. A guerra na Ucrânia foi um dos tópicos que marcou presença na roupa de alta-costura utilizada pelos famosos – Benedict Cumberbatch, nomeado para a categoria de “Melhor Ator” (com filme O Poder do Cão) e Jason Momoa usaram as cores da bandeira ucraniana nas lapelas dos casacos, em sinal de solidariedade.

Vermelho: a visão do poder e do amor

Uma das principais tendências foi o uso da cor vermelha. Cromaticamente falando, o vermelho tem muito potencial, simbolizando poder e paixão, aproximando o espectador. Foram várias as personalidades que optaram por esta tonalidade viva, marcando uma presença forte na passadeira vermelha. A vencedora do prémio de “Melhor Atriz Secundária”, Ariana DeBose, e Tracee Elliss Ross mergulharam nesta tendência, com designs do italiano Valentino e de Carolina Herrera, respetivamente.

Fonte: People

Cores pastel: delicadeza e elegância

Os tons mais neutros trouxeram leveza à red carpet. Desde os rosas e azuis-claros aos beges, a elegância e o brilho foram constantes. Jessica Chastain, a vencedora da categoria “Melhor Atriz”, pelo papel no filme Os Olhos de Tammy Faye, foi uma das atrizes que juntou as cores pastel ao brilho. Os tons lilás e bronze do seu vestido degradê da Gucci combinaram até com a maquilhagem da atriz. Outra escolha mais ousada foi a de Lily James – a criação Atelier Versace usada pela atriz trouxe uma brisa de feminilidade e de sensualidade, através da fenda, das transparências e das rendas bordadas. Zoë Kravitz e Nicole Kidman seguiram também o rasto dos tons claros e acetinados.

Fonte: Forbes Brasil

Brilho: reluzente da cabeça aos pés

Acetinados, metalizados e plissados. Tudo conta, desde que tenha brilho. A cerimónia dos Óscares é sinónimo de estrelas, obras-primas e reconhecimento. Nesta amálgama, o brilho e lantejoulas não podem faltar. Vanessa Hudgens (Michael Kors), Olivia Colman (Dior Haute Couture) e Lupita Nyong’o (Prada) escolheram esta tendência para os seus looks.

Fonte: Máxima

Depois dos tempos conturbados provocados pela pandemia de Covid-19, este ano houve algum alívio e as celebridades puderam mostrar os seus looks e arriscar um pouco mais. Sem máscaras ou limitações, as atrizes e atores envergaram com orgulho as propostas das marcas de alta-costura. Os Óscares prometeram um regresso à normalidade e a passadeira vermelha encheu-se com as cores do arco-íris. Algumas escolhas foram mais ousadas, como no caso do look volumoso preto de Billie Eilish (Gucci) e do vestido verde-esmeralda de Jada Pinkett Smith (Jean Paul Gautier Couture).

Fonte: Máxima

Quanto aos atores, o charme foi visível nos fatos – veludo, cor, preto clássico, etc. Algumas escolhas foram mais irreverentes, como o caso de Timotheé Chalamet (Louis Vuitton) ou de Kodi Smit-McPhee (Bottega Veneta). Andrew Garfield (Saint Laurent), nomeado para a categoria de “Melhor Ator” por Tick, Tick… Boom, Rami Malek (Prada) e Jacob Elordi (Burberry) ficaram por um visual mais “clássico”, do tuxedo.

Fonte: Esquire

E para ti quais foram os melhores e os piores looks desta edição dos Óscares?

Fonte da capa: Vogue UK

Artigo revisto por Beatriz Neves

AUTORIA

O maior sonho da Patrícia, estudante de Jornalismo da ESCS, é viver da escrita e da publicação de livros. Adora dar o seu sentido às palavras e acumular conhecimento sobre as mais diversas áreas - desde a política à culinária. Responsável, determinada e resiliente são os três adjetivos que melhor descrevem a Patrícia. Com esta experiência na redação da ESCS Magazine espera aguçar ainda mais a sua curiosidade, desafiando a sua personalidade mais introvertida e conquistando o interesse dos leitores.