• Informação

    SMS da discórdia

    Paulo Portas enviou o seu pedido de demissão a Passos Coelho através de uma mensagem escrita enviada por telemóvel. António Costa enviou uma SMS a um membro da direcção do Expresso em resposta a um artigo de opinião. A revelação feita pela biografia autorizada pelo primeiro-ministro provocou mais um abanão nas relações entre a coligação e a mensagem de demissão irrevogável foi prontamente desmentida pelo CDS, apesar do partido de Portas considerar este um “não assunto”. Ainda sobre este livro se veio a conhecer mais uma polémica: Dias Loureiro é sócio da Alêtheia, a editora que publicou o livro. As relações de Passos Coelho com o ex-líder da Sociedade Lusa…