• Opinião

    One More Time With Feeling

    Sempre sofri e sempre sofrerei de uma melomania moderada (que se inclina para o exacerbada) e, portanto, defendo que o ritmo, a melodia, a harmonia e, obviamente, a personalidade e o talento de quem nos transmite esses elementos exercem influência nos seres humanos. Neste artigo não pretendo contar-vos uma história da carochinha em que digo que a 1ª Arte (consoante a numeração “em vigor”) é extremamente poderosa porque assim e assado e pronto. Decidi basear-me em factos científicos e noutros de cariz emocional, na medida em que uma coisa é certa: odeio ouvir frases estranhas como “oiço música quando calha” ou “só oiço aquilo que passa na rádio”, porque todos…