• Música

    Um manual de sobrevivência mental: entrevista com Emma Ruth Ruddle

    “Queria que este disco fosse uma coisa do passado. Queria que todas essas emoções distorcidas desaparecessem”. Para Emma, as gravações do seu mais recente álbum, Marked For Death são primordialmente sobre performance. O álbum exibe um retrato fortemente autobiográfico: a mais sincera representação da decadência de uma pessoa para o abismo de auto depreciação, que, no fim, resulta no abuso de substâncias psicotrópicas. O foco é ocasionalmente uma mistura de derrota, autodestruição, mas que termina em transformação, dando como encerrado o ano mais sombrio e desolador na vida de Emma. Feito numa residência isolada idílica, a cerca de uma hora e meia de Los Angeles, a que muitos artistas chamam…