Atualidade

“Total desnuclearização” das Coreias e uma nova era de paz

Kim Jong-Un e Moon Jae-In

Os líderes das Coreias prometeram o fim da guerra após um encontro histórico na zona desmilitarizada que separa os dois países. É anunciada “uma nova era de paz” e um desarmamento “faseado”.

As declarações de Kim Jong-Un e Moon Jae-In prestadas perante todo o mundo ficaram marcadas pela promessa do fim da guerra, que dura à mais de seis décadas, e pelo progressivo desarmamento, que será feito por parte de ambos os países da península.

Na reunião histórica, efetuada em Panmunjom (parte da zona desmilitarizada que divide os países), foi assinado o armistício que suspendeu a guerra. Na declaração, ambos os países se comprometem a cessar todas as atividades hostis de imediato, a iniciar uma desnuclearização “faseada”, a promover a paz na zona desmilitarizada (ZDC) e a promover negociações multiculturais com outros países.

Foram também acordados uma cerimónia de reunião de famílias separadas pela guerra, um estabelecimento de um “centro de contacto” entre ambos os países, a competição conjunta em eventos desportivos internacionais, a modernização das infraestruturas que ligam ambos os países e uma visita de Moon Jae-In a Pyongyang no outono.

O objetivo final das medidas é conseguir um acordo de paz, ainda este ano, que acabe com o conflito e estabeleça uma coexistência pacífica garantida.

O encontro da manhã de sexta-feira foi marcado pelo bem estar e pela cordialidade entre os representantes de ambos os países. Um dos comentários mais marcantes foi a piada que Kim Jong-Un fez na viagem até à ZDC, onde diz a Moon que irá “fazer por não interromper o seu sono mais nenhuma vez”, que foi interpretada por vários analistas como uma piada sobre os lançamentos dos mísseis norte-coreanos, que normalmente ocorreram cedo nas manhãs do ano anterior.

A comunidade internacional aplaude o acordo entre as Coreias, e os Estados Unidos, a China e a Rússia celebram a notícia. O presidente Trump afirma nas redes sociais que “estão a acontecer coisas boas” e que o “grande povo dos EUA se deve orgulhar com o que se está a passar”. O presidente dos Estados Unidos também espera encontrar-se com o líder da Coreia do Norte num futuro próximo.

Esta não é a primeira vez que as Coreias se comprometem com a paz. Em 2000 e 2007 houve esforços nesse sentido por parte de ambos os países que acabaram por fracassar. Kim assegurou que desta vez o desfecho será diferente. Em relação ao acontecimento, o presidente Trump afirmou que “apenas o tempo dirá” qual o resultado da reunião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *