Vem é ritmo, identidade e doçura na voz

Depois de uma pausa de seis anos no trabalho a solo, Mallu Magalhães regressa agora com Vem, um álbum corajoso e de sonoridade cheia, que alia a sua faceta mais energética a registos carinhosos e intimistas.

Editado a 9 de junho nas plataformas digitais, Vem chegou às lojas portuguesas uma semana depois. Produzido por Marcelo Camelo e gravado entre Lisboa, São Paulo e Rio de Janeiro, este quarto trabalho em nome próprio é, ao mesmo tempo, o mais brasileiro e o mais português dos registos da cantora paulista a residir em Lisboa.

Aos arranjos orquestrais que percorrem as várias faixas, Mallu juntou influências oriundas do samba, jazz e bossa-nova com guitarra portuguesa e o timbre suave da sua voz num trabalho diversificado e mais maduro que os anteriores.

Pleno de apontamentos biográficos, Vem é um disco pessoal. Exemplo disso é “Casa Pronta”, tema doce e carinhoso que surgiu já em agosto do ano passado, em jeito de antecipação do novo álbum. Dedicada à sua filha Luísa, agora com um ano e meio, a canção conta também com um vídeo realizado por Marcelo Camelo, marido e pai da bebé.

Mas nem tudo é amor e melancolia. “Você Não Presta”, segundo single extraído deste trabalho, mostra uma Mallu segura e divertida com um pezinho no samba.

No Brasil, este videoclip valeu-lhe algumas críticas, chegando mesmo a ser considerado racista por a artista se apresentar em primeiro plano, à frente de bailarinos negros. Na sua página de facebook, a cantora já prestou esclarecimentos.

Fico muito triste em saber que o clipe da música “Você não presta” possa ter ofendido alguém. É muito decepcionante para…

Publicado por Mallu Magalhães em Quarta-feira, 24 de Maio de 2017

Também enérgico e ritmado é “São Paulo”, que contrasta com o intimismo de “Culpa do Amor” ou o registo quase-balada de “Vai e Vem”.

A fechar, “Linha Verde” dá a conhecer a veia portuguesa de Mallu num tema emotivo com toque de fado que nos faz até acreditar que já se rendeu aos encantos de Portugal.

Depois de dois concertos gratuitos em Vila Real e no Porto, a artista de 24 anos rumou ao Brasil, onde vai continuar a digressão de apresentação de Vem. Em Lisboa, o concerto está marcado para o dia 24 de outubro, no Teatro Tivoli.

Artigos recentes

Um adeus a Luis Sepúlveda

Um mês depois da sua morte devido à covid-19, Luis é ainda relembrado – com uma história de vida incrível, certamente memorável para muitos. Escritor,

Ler mais »

Problemas maiores, Carlos?

Claro que eu não discordo totalmente do ponto fulcral. Há problemas maiores. Haver pessoas a morrer é pior do que eu não ter conseguido celebrar

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *