Os Vingadores Infinity War: o filme mais ousado da Marvel

O penúltimo filme da saga Os Vingadores é o pináculo dos filmes da Marvel, que junta todos os heróis contra um só vilão.

Infinity War representa o final (ou semi-final) de uma viagem pelos diferentes mundos que a Marvel ofereceu nos 18 filmes anteriores. Thanos (Josh Brolin), já conhecido no primeiro filme da saga e também em Guardiões da Galáxia, é o grande vilão da história que junta equipas improváveis de míticos heróis no grande ecrã.

O terceiro filme d’Os Vigadores não se trata apenas de um mero crossover. Os irmãos Russo, produtores do filme, superaram a maior dificuldade para o desejo ambicioso de reunir 76 super-heróis: contar a história de uma forma coesa e motivante. Não há dúvidas que a missão foi cumprida. O filme agradou tanto aos fãs dos comic books como apenas aos fãs dos heróis no grande ecrã.

As interações das personagens de diferentes mundos são feitas de uma forma natural e única. Toda a narrativa é envolvida numa ação constante que deixa o espetador sem fôlego durante todo o filme (exceto os clássicos momentos divertidos com os comentários sarcásticos de Tony Stark ou as referências da cultura pop de Peter Parker).

A montagem do filme torna-o num mundo mais imersivo. Os planos de ação e as diferentes paisagens cinematográficas fluem perfeitamente com o ritmo da ação de uma forma simples e fácil de perceber para o espetador. Os efeitos sonoros são também conjugados de forma perfeita e de qualidade excelente, espectável para os filmes da Marvel.

Com um final surpreendente que deixou todos os fãs de boca aberta, muitas questões ficaram no ar. Estas só irão ser respondidas no próximo ano com o último filme desta geração dos Vingadores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *