Literatura

De Novidades a Clássicos – 5 candidatos a clássicos da literatura

Já todos ouvimos falar ou chegámos mesmo a ler livros como Orgulho e Preconceito, Mulherzinhas, O Retrato de Dorian Gray, Frankenstein ou 1984. Talvez também já nos tenhamos questionado acerca do porquê de estes livros serem considerados clássicos da literatura mundial. 

A verdade é que todos estes livros foram, em tempos, novidades, e ficaram marcados para sempre na história da literatura por diversas razões. Desde a escrita do autor ao enredo, passando ainda pela construção das personagens, trago cinco livros que, na minha opinião, são bons candidatos para se tornarem futuros clássicos. 

Pessoas Normais, Sally Rooney

Sally Rooney é uma das autoras sensação dos dias de hoje. Amada por muitos e odiada por outros, penso que ninguém pode discordar quando digo que Pessoas Normais é um livro diferente do comum.

A escrita, sem quaisquer marcas de diálogos, assemelha-se muito ao estilo de Saramago, um clássico da literatura portuguesa, o que pode desmotivar muitos leitores. Apesar disso, a escrita de Rooney é fluída e a falta de travessões em nada atrapalha a leitura.

Aquilo que penso que tornará Pessoas Normais num clássico é, sem dúvida alguma, as personagens. Este é um daqueles livros focados, essencialmente, nos protagonistas e não no enredo em si. Assim, vamos conseguindo acompanhar as histórias de Connell e Marianne, bem como os seus encontros e desencontros, ao mesmo tempo que a autora explora assuntos da atualidade, como o bullying, a ansiedade e as relações tóxicas.

Gente Ansiosa, Fredrik Backman

Gente ansiosa, de Fredrik Backma
Fonte: Wook

Autor de Um Homem Chamado Ove e de A Minha Avó Pede Desculpa, creio que Fredrik Backman ainda vai dar muito que falar! Na verdade, poderia ter escolhido qualquer livro dele para estar nesta lista, mas tenho que ressaltar o seu mais recente livro, Gente Ansiosa. Também este é um livro muito distinto, com um humor hilariante e fora do comum e personagens fortes e inesquecíveis. O storytelling e a maneira como o enredo está construído e como o vamos descobrindo cada vez mais ao longo das páginas é, sem dúvida, a melhor parte da obra.

A premissa é improvável e a história está construída com uma mestria única de Backman. É um livro que aborda assuntos sérios de maneira divertida e tanto é uma obra para rir como para soltar uma lágrima (ou mais!).

O Ano do Pensamento Mágico, Joan Didion

O Ano do Pensamento Mágico é um fortíssimo candidato a tornar-se um clássico, sobretudo devido à forma honesta e real como aborda o tema do luto. Joan Didion conta nesta obra tão pessoal como foi perder repentinamente o marido ao mesmo tempo que lidava com a sua única filha gravemente doente no hospital.

Este pode não ser um livro para todos os gostos, mas não deixa de ser uma história arrebatadora e um dos melhores relatos literários sobre este tema, que toca a todos nós e ao qual ninguém fica indiferente.

Ano do Pensamento Mágico, de Joan Didion, Fonte: Wook

Antes que o Café Arrefeça, Toshikazu Kawaguchi

Antes que o café arrefeça, de Toshikazu Kawaguchi
Fonte: Wook

E se fosse possível voltar atrás no tempo, mas apenas por uns minutos? É esta a premissa de Antes que o Café Arrefeça, um conjunto de contos japoneses que espero que também se torne um clássico, pois é merecedor disso mesmo.

As quatro histórias passadas num pequeno café no Japão são capazes de emocionar qualquer leitor! Todas elas abordam temas sensíveis como o luto, doenças degenerativas e a morte de uma maneira inteligente e empática. As personagens estão muito bem construídas e é quase impossível alguém ficar indiferente a um livro como este.

As Vantagens de Ser Invisível, Stephen Chbosky

Se houver um livro clássico jovem adulto no futuro, é bem capaz de ser este! Escrito em cartas, As Vantagens de Ser Invisível é uma obra única e a sua leitura é uma experiência completamente imersiva. 

Stephen Chbosky conseguiu abordar, de maneira realística, não só a adolescência (com todos os seus altos e baixos), mas também a vida no geral. A escrita é simples e fácil de acompanhar mas, apesar de parecer ser um livro leve, não se deixem enganar: penso que é exatamente por esse motivo que esta obra tem um lugar nesta lista. É surpreendente e incrivelmente tocante!

As vantagens de ser invisível, de Stephen Chbosky
Fonte: Wook

O futuro da literatura é uma incógnita, apesar de todas as especulações. Nem todos os livros que listei foram cinco estrelas para mim. Apesar de tudo, penso que estas obras têm uma boa chance de ficarem para a História. Todas estas histórias, reais ou fictícias, me marcaram e, tal como sei que marcaram outros tantos leitores, são as minhas apostas para os futuros clássicos. Agora resta esperar e continuar a ler mais livros que poderiam também entrar nesta lista!

Fonte da capa: Unsplash

Artigo revisto por Beatriz Merêncio

AUTORIA

A Mariana sempre foi apaixonada por palavras, o que a levou a escolher o curso de Jornalismo. A escrita e a leitura estão presentes na sua vida, nomeadamente no seu bookstragram (@books.mariana) e no seu booktok (@_marianalouro_). Na ESCS Magazine já escreveu de tudo um pouco: artigos sobre Moda e Lifestyle, Literatura e cobertura de eventos. Atualmente é Vice-Diretora e Editora Executiva.