5 memoráveis bandas sonoras

“In a galaxy far far away” é a mítica frase que nunca vem só. Quantas vezes relembramos uma música de um determinado filme, como a do Harry Potter ou a do Titanic, antes de pensarmos na sua história. A banda sonora é uma parte essencial de um filme, sem a qual estes acabam por se tornar aborrecidos e sem emoção. O som é o que causa sensações no espectador – o que nos faz arrepiar, aquilo que nos emociona, aquilo que nos assusta. Quando bem escolhida, a música marca aquele filme na nossa memória. Um exemplo disso é a tenebrosa sinfonia de entrada do Darth Vader.

Por isso, aqui tens uma lista de 5 memoráveis banda sonoras:

The greatest Showman SoundTrack

Uma recente mas poderosa banda sonora que quebrou recordes em 2018, depois da estreia do filme em dezembro de 2017. The Greatest Showman Soundtrack foi considerado o melhor álbum vendido em 2018. Chegou ao primeiro lugar nos charts de vários países, como a Austrália, o Japão, o Reino Unido e os EUA. O álbum também chegou ao primeiro lugar no iTunes em mais de 60 países.

As músicas presentes no filme transmitem mensagens fortes e abordam temáticas atuais, o que faz com que seja fácil identificarmo-nos com elas. São exemplos a música This Is Me, que fala de nos aceitarmos a nós próprios com todas as imperfeições e inseguranças, ou a música Rewrite The Stars, que se refere a dois amantes que não podem ficar juntos devido às “regras” impostas pela sociedade.

A Star Is Born Soundtrack

Uma banda sonora que apaixonou muitos. As músicas que fazem parte do filme romântico juntam um pouco de country, pop e blues rock. O álbum, que concebe as músicas da cantora Lady Gaga e de Bradley Cooper, chegou ao top dos charts em 15 países e teve a maior semana de vendas para uma banda sonora em mais de três anos.

As músicas ouvidas ao longo do filme acompanham a jornada das personagens, fazendo-nos sentir as desavenças e sentimentos das mesmas durante a história. A música Shallow, que ganhou um Oscar de Melhor Canção Original, conta a história de amor dos protagonistas. Lady Gaga, numa entrevista, confirmou que a música é um diálogo entre um homem e uma mulher e ambos estão dispostos a comunicar um com o outro. A cantora pensa que essa será uma das razões que torna a música tão emotiva.

La La Land Soundtrack

Uma banda sonora cativante que, embora por vezes não encaixe nas cenas do filme, acaba por torná-las mais emotivas e agradáveis. Esta soundtrack ganhou 2 grammys – Best Score Soundtrack for Visual Media e Best Compilation Soundtrack for Visual Media – e teve também uma nomeação para um Oscar. Nas músicas pode ouvir-se um pouco jazz à mistura devido ao facto de o protagonista ser um músico de jazz.

O single principal do filme, City of Stars, não é a música mais cativante da banda sonora, pois apela à emoção e acaba por contar o enredo da história de amor dos dois personagens.

Mamma Mia Soundtrack

Uma banda sonora divertida e animada. Nesta lista não podia faltar a fantástica e lendária soundtrack dos filmes Mamma Mia. Todos cantamos a discografia dos ABBA que acompanha tanto o primeiro como o segundo filme. As músicas encaixam perfeitamente em cada cena, fazendo-nos sentir as emoções das personagens. Como exemplo, a cena, no Mamma Mia: Here we go again, em que Dona canta a música Mamma Mia depois de uma traição.

A banda sonora do segundo filme teve cerca de 15 mil vendas físicas e digitais, juntamente com o streaming. Este álbum ficou também em primeiro lugar nos charts durante bastante tempo.

Grease Soundtrack

Uma banda sonora imortal com mais de 40 anos. As suas músicas continuam a ser ouvidas e reconhecidas por todos atualmente. Conhecemos o single “You’re the one that I want”, que representa um dos momentos mais importantes para o filme e para a personagem principal, Sandy.

O álbum deste filme vendeu mais de 38 milhões de cópias no mundo inteiro, tornando-se um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos. Um completo fenómeno que nos leva a viajar no tempo até aos anos 70.

Artigo Revisto por Ana Roquete

Artigos recentes

Era uma vez

Versão em forma de tributo de uma Hollywood em transição da sua fase clássica para uma nova era mais escura. O “nono” de Tarantino não

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *