Literatura

Tema Livre – A Rapariga que Roubava Livros

Foi numa tarde de Inverno, lembro-me demasiado bem. Estávamos em casa mas dei conta de que o céu escureceu. Não sei como me lembro disto. Apenas sei. Lembro-me de a ter visto entrar e pegar-te. Foi diante dos meus olhos de menina. O silêncio que cantava naquela sala tão nossa cortou-me o sorriso inocente. Passou a mão pela tua cara com ternura. Era o momento de ires. Nós não queríamos que fosses; ela não te queria levar. Não tinha uma foice ou capa preta como sempre imaginámos. Pegou em ti e levou-te. Sem perguntar se podia, sem deixar dizer ‘adeus’. O céu ficou mais preto do que o preto. (De que outra cor poderia ele ficar?). E lágrimas escorriam no rosto de uma menina. Ela sabia disso, mas não olhou para trás. Não gostava do trabalho que tinha.

Inspirado em “A Rapariga que Roubava Livros”, por Joana de Sales

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *