Agenda Cultural

Chegou o primeiro mês do ano e, com ele, a notícia de que a cidade de Lisboa foi a eleita – pela União das Capitais Ibero-Americanas – para ser, em 2017, a Capital da Cultura. Associada a esta eleição está uma programação complexa, para todo o ano, que «contará com mais de centena e meia de atividades», sendo que nestas irão participar «centenas de artistas, produtores, professores e divulgadores».

 E, como 2017 ainda está a dar os primeiros passos, a tua Magazine dá-te umas dicas e ajuda-te a perceber o que há para ver este mês, seja no âmbito do teatro, dança ou pintura.

Até 29 de janeiro, podes visitar “Desenhos de Jacopo Palma, O Jovem“. Esta exposição encontra-se no Museu Nacional de Arte Antiga, na Rua das Janelas Verdes, em Lisboa.

E podes aproveitar para passar, até ao mesmo dia, no Palácio Pombal – também em Lisboa – e visitar a exposição “Está a arquitetura sob resgate? Habitar Portugal 12-14“. Esta exposição apresenta as consequências da crise económica e os efeitos que esta teve na arquitetura portuguesa.

E, porque tudo aquilo que gera polémica é interessante, tens a possibilidade de visitar a exposição de Amadeo de Souza-Cardoso, patente no Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, em Lisboa. Aqui, podes encontrar – entre 12 de janeiro e 26 de fevereiro – as obras deste artista, que foram expostas há 100 anos. E, se, naquela época, as estéticas da vanguarda não eram compreendidas pelo público, agora a curiosidade ganha terreno. Não percas!

O Teatro da Politécnica não se esquece de ti. Entre 11 de janeiro e 25 de fevereiro, assiste a «A Estupidez», uma peça de Rafael Spregelburd, e tenta responder às questões «Pode a razão adaptar-se? Ou devemos conservá-la pura, como a própria catástrofe?»

Ainda no Teatro da Politécnica e entre os mesmos dias, podes assistir a «Sérgio Pombo Agora», uma exposição de pintura que nos promete «o humano, o humano presente, o humano simplesmente, a vida de hoje, esta, sufocantemente bela na sua crueza rápida, na sua imensa solidão».

E, como teatro nunca é demais, assiste a «O Pai», com um elenco composto por João Perry, Ana Guiomar, Paulo Oom, João Vicente, Patrícia André e Sara Cipriano. A peça encontra-se em cena no Teatro Aberto desde o dia 14 de dezembro e foi escrita na perspetiva de «um homem que envelhece e se vê confrontado com um quotidiano em mutação».

Se tens uma preferência pela dança, existem também boas opções para ti. Podes assistir a «O Reino Mágico da Dança», no Centro Cultural Olga Cadaval, no dia 14 de janeiro em três diferentes horários (15h30, 18h30 e 21h30). Este espetáculo reúne mais de 800 bailarinos e várias técnicas e estilos de dança – dança contemporânea, ballet clássico, dança oriental, dança espanhola, hip-hop, kizomba e ritmos latinos.

Mas, se preferes assistir a um espetáculo exclusivo de dança contemporânea, o Centro Cultural Olga Cadaval também permite que isso aconteça. Tens «Remember», que acontece no dia 13 de janeiro às 22h. Aqui, podes assistir a um confronto único entre o «eu» que vive agora, neste mundo, e o «eu» criança; vais observar ou fazer parte deste confronto?

Por fim, damos-te uma sugestão diferente de todas as outras. Entre os dias 5 e 15 de janeiro, o Cirque Du Soleil apresenta «Varekai», uma história que acontece numa floresta, no interior de um vulcão. Com bilhetes que vão dos 37€ aos 80€, podes assistir a uma homenagem que é feita ao «espírito nómada, à alma e à tradição do circo».

Artigos recentes

The (not so) Good Place

Estás à procura de uma série curta e divertida para fazer binge-watching durante a quarentena? The Good Place pode ser a melhor opção. Esta série

Ler mais »

SNS e o suicídio

Não saber que o Sistema Nacional de Saúde é lento é como não saber que data é 1143: é sinal de que não se é

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *