Agenda Cultural – março

Entramos no mês de março com a abundância de chuvas de ”David”, mas também uma rica e variada oferta cultural perfeita para cultivar o teu lado mais artístico e criativo.

Em grande parte, as propostas apresentadas enaltecem e partem de artistas contemporâneos que procuram cada vez mais reconhecimento e impacto no panorama nacional.

O ciclo de dança O Cumplicidades, numa segunda edição, é um exemplo desse desejo de minimizar o fosso entre espectador e artista, através da observação e aprendizagem da sua arte. O Festival Internacional de Dança Contemporânea de Lisboa reúne oito criações da autoria de Tânia Carvalho e Abrahm Furtado, a decorrer entre os dias 10 e 16 de março em sessões diárias. Para fomentar o interesse prático de alguns indivíduos, foi criado o “Passaporte da Dança” dos dias 3 a 10 de março com a parceria de mais de 30 escolas disponibilizando 100 aulas gratuitas e abertas em diferentes freguesias de Lisboa.

Para mais informações do programa do festival : https://www.festivalcumplicidades.pt

Paralelamente decorre também o Ciclo plex em apresentação dos trabalhos desenvolvidos no PACAP – Programa Avançado de Criação em Artes Performativas do Forum Dança. Entre os dias 6 e 23 de março haverá uma única apresentação de cada criação. Momentos inéditos para conhecer quem sabe os grandes artistas do amanhã.

Programa disponível em http://www.forumdanca.pt/pacap/index.html

Ainda dentro da arte contemporânea, Marcel Duchamp é uma das principais referências pelo efeito de rutura nas suas obras. É precisamente devido ao centenário de a Fonte que o Museu de Israel desenvolveu a exposição “No Place like Home”, que nos chegou ao Museu Coleção Berardo no CCB. O objetivo da mesma é explorar o poder disruptivo de objetos do nosso quotidiano em variados contextos e o modo como diferentes gerações de artistas se apropriaram dos mesmos para criar arte. Uma exposição com mais de 100 obras de artistas que revolucionaram a arte, como Duchamp, Warhol, Man Ray, entre outros.

Clientes IKEA Family, na compra de um bilhete, levam dois.

A visitar até dia 3 de junho.

Dentro da arte gráfica ou digital, que tem cada vez mais admiradores nos dias de hoje, temos a ilustração crua satírica de Stefano Scalella, por tons neutros e escarlate, no Eka Palace, de 2 a 15 de março, tal como a exposição de Catarina Paulo, Conversa [A]fiada, com  irreverência de mão na anca e escarranchado à portuguesa, no bar Má Lingua, de 2 de março a 6 de abril.

No fim do mês, a dia 29 de março surge, no espaço Santa Catarina, Super Van, que nos convida com a exposição “Eat, Spray, Love”, a uma viagem pela transformação da sua obra, após uma viagem num universo tão díspar como a China.

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *