Atualidade,  Informação

Ameaça de bomba em avião foi falso alarme

sarafirmino

A suposta existência de uma bomba que terá obrigado o avião da Air France a aterrar, hoje, de emergência em Mombaça acabou por ser um falso alarme. O pacote suspeito encontrado a bordo “não representava qualquer perigo de explosão”, segundo Frédéric Gagey, o presidente-executivo da companhia aérea.

O avião, que fazia a ligação entre a ilha Maurícia e França, foi forçado a uma aterragem de emergência no Quénia por suspeita de bomba, depois de ter sido encontrado um dispositivo, na casa de banho, que continha “um cronómetro em cima de uma caixa”, de acordo com a polícia queniana. Contudo, Gagey já afirmou, em conferência de imprensa, “que o objeto não era capaz de provocar uma explosão, sendo antes uma mistura de cartão, pedaços de papel e um temporizador”.

O avião tinha partido às 21h locais da ilha Maurícia, estando prevista a sua chegada às 5H50 locais em Paris, no aeroporto Charles de Gaulle. O voo contava com 459 passageiros e 14 membros da tripulação a bordo. Seis passageiros entre eles foram interrogados e o pacote levado para investigação.

Este é o terceiro voo da Air France a ser desviado nas últimas semanas, depois dos atentados de 13 de novembro em Paris. Já dois voos dos Estados Unidos para Paris foram desviados na sequência de ameaças de bombas, mas estas não foram encontradas no interior dos aviões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *