• Opinião

    Natal em tempo de pandemia: A suprema tragédia do século

    Complexos. Não me ocorre outra palavra para descrever aquilo que foram os últimos meses. O culminar de um ano com consequências brutais e nefastas para todos os cidadãos do mundo merecia certamente uma palavra melhor para o caracterizar. Julgo que nenhum de nós conseguiria retratá-lo sem que se fizesse uma introspeção profunda sobre os impactos causados. No entanto, no momento em que um vírus arrasou a humanidade, deixámos de poder ser individualistas e de nos centrarmos apenas no nosso próprio sofrimento.  A suprema tragédia do século. Com audácia e astúcia, entrou de rompante e sem modos para ficar. A única catástrofe que nos permite representá-la de forma ambígua, pois nunca…