Atualidade,  Informação

Benfica não treme no frio da Rússia

O Benfica derrotou esta quarta-feira à tarde o Zenit de São Petersburgo por 1-2 e apurou-se para os quartos-de-final da Liga dos Campeões. Depois da vitória por 1-0 na primeira mão dos “oitavos”, no Estádio da Luz, a equipa de Rui Vitória conseguiu outra vitória, também nos últimos minutos da partida (no primeiro jogo Jonas marcou o golo da vitória aos 90 minutos).

A primeira parte do jogo foi repartida, com boas oportunidades de golo para ambas as equipas. O resultado de 0-0 ao intervalo favorecia o Benfica mas não era completamente seguro, pois um golo do Zenit empataria a eliminatória.

E esse golo surgiu mesmo. Aos 69 minutos Hulk aproveitou da melhor maneira um bom cruzamento de Zhirkov e empatou a eliminatória. No entanto há dúvidas na forma como o jogador russo ganhou a bola na disputa com Nélson Semedo.

A partir daqui poder-se-ia pensar que o Benfica podia tremer e que o Zenit poderia crescer mas a equipa de André Villas-Boas nunca consegui criar mais oportunidades reais de perigo.

E, numa altura em que a possibilidade de prolongamento se tornava cada vez mais forte, o Benfica chegou ao golo. Aos 80 minutos, Raúl Jiménez disparou um forte remate de fora da área, que Lodigin ainda defendeu, mas a bola sobrou para Gaitán que em cima da linha de golo apenas teve de encostar de cabeça.

Com o jogo já a terminar (95’), o recém-entrado Talisca fez o resultado final, com um remate de pé direito já dentro da grande área e confirmou aquilo que já era praticamente uma certeza: o Benfica ia jogar os quartos-de-final.

Na flash interview pós-jogo, Rui Vitória disse que a vitória foi justa e mostrou-se “satisfeito, feliz e orgulhoso dos jogadores”. André Villas-Boas disse que “faltou controlo emocional” à equipa após terem marcado o primeiro golo.

Na segunda-feira o Benfica joga para o campeonato, contra o Tondela, no Estádio da Luz.
Untitled

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *