Blade Runner: Perigo Iminente (1982)

“Blade Runner” é um dos filmes de culto dos anos 80. O filme de Ridley Scott, baseado na obra “Do Androids Dream Of Electric Sheep?”, de Philip K. Dick, é um dos mais aclamados sucessos do mundo cinematográfico da ficção científica.

O enredo passa-se num ambiente futurista na cidade de Los Angeles. Vive-se o ano de 2019 e as consequências dos problemas ambientais e da sobrepopulação são evidentes. Na mesma cidade vivem milhares de pessoas de múltiplas etnias, sem praticamente espaço para respirar. Além da questão populacional, a poluição ocupou o planeta: os dias solarengos são agora noites cerradas e as alterações climáticas causam chuvas ácidas constantes. O clima é de decadência.

A vida na Terra é bastante diferente. Os desenvolvimentos na área da tecnologia e da genética revelaram ser determinantes na nova ordem social. As novas descobertas na ciência permitiram aos humanos explorar outros planetas e avançar na área da inteligência artificial. Em “Blade Runner”, existe um grupo de robots absolutamente idênticos aos humanos – os Replicants – que são utilizados para realizar trabalhos menos dignos na Terra e nas colónias de origem humana noutros planetas. Os Replicants são verdadeiros servos da espécie humana e, se ousarem contestar esse seu estatuto, são caçados e sofrem as consequências.

A história segue o detective Deckard, interpretado por Harrison Ford, a quem é designada a missão de encontrar quatro Replicants desertores. O filme tem um desenvolvimento um pouco mais lento do que o esperado para algo dentro da categoria, mas continua a ser uma narrativa bem elaborada e competente.

“Blade Runner” tornou-se um filme de culto porque levanta questões morais importantes, como o facto de a humanidade ter caminhado para um fim onde se criam vidas com o único propósito de as escravizar. Além das possíveis análises filosóficas, os efeitos especiais envelheceram bastante bem para um filme de 1982 e as interpretações do elenco são sólidas –  o monólogo final, de um dos Replicants, é uma das cenas mais marcantes do filme e, possivelmente, dos filmes do género.

O filme de Ridley Scott é sem dúvida um bom pilar para a sequela. O próximo filme, “Blade Runner 2049” vai ser comandado pelo realizador Denis Villeneuve e conta com a participação de muitas caras conhecidas, como Ryan Gosling, Robin Wright, Harrison Ford e Jared Leto. A estreia nos cinemas portugueses do novo filme da saga Blade Runner está marcada para o dia 5 de outubro.

Artigos recentes

The (not so) Good Place

Estás à procura de uma série curta e divertida para fazer binge-watching durante a quarentena? The Good Place pode ser a melhor opção. Esta série

Ler mais »

SNS e o suicídio

Não saber que o Sistema Nacional de Saúde é lento é como não saber que data é 1143: é sinal de que não se é

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *