Atualidade

Buscas na PSP, Autoridade Rodoviária e Polícia Municipal em Lisboa

Corrupção ativa e passiva, acesso ilegítimo, falsidade informática, favorecimento pessoal, denegação de justiça e prevaricação são os crimes investigados pela PSP, desde há um ano e meio, que esta quarta-feira está a realizar buscas em vários organismos em Lisboa.

As buscas decorreram nas instalações da PSP em Lisboa, na Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, no Instituto da Mobilidade e Transportes (IMT) e ainda em residências particulares, visando vários esquemas usados por um grupo de suspeitos para anulação de coimas e as suas consequências.
A alegada associação criminosa conseguia eliminar dados do cadastro dos condutores, ou seja, ocultar os registos do histórico de infrações de trânsito dos transgressores, a troco de recompensas económicas.
Cerca de 170 agentes da autoridade, acompanhados por magistrados, realizaram os 31 mandados de busca a residências, organismos e viaturas. Entre estes há também dois mandados de detenção fora de flagrante delito.

A operação, que começou esta quarta-feira de manhã, já levou à detenção de três pessoas. Um dos detidos exerceu funções na secção de contraordenações rodoviárias da Divisão de Trânsito da PSP, refere a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).
Segundo a agência Lusa, as instalações do IMT na Avenida Elias Garcia, em Lisboa, foram, durante o dia de hoje (12), encerradas e os funcionários receberam ordem para abandonar o local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *