Made In ESCS

Descobrir o Jornalismo depois da ESCS

Tudo é jornalismo seja em que estilo e tipo for. No final o que interessa é fazermos o melhor que sabemos. Entre alunos e ex-alunos falou-se do que se segue ao curso, falou-se dos vários percursos de ex-alunos, das suas histórias e dificuldades. E debateram-se questões importantes neste mundo, seja para quem já faz parte dele ou para quem está a caminho de o fazer.

O ex-alunos presentes foram Mariana Cardoso, Nuno Moreira, André Oliveira e Cátia Bruno. Cada um deles seguiu rumos diferentes dentro do Jornalismo.

Mariana Cardoso tem estado a colaborar com a Lux Woman. Começou por um estágio não remunerado por 3 meses e ao 6º mês conseguiu assinar contrato. Actualmente trabalha como freelancer mas ambiciona sair do país em busca de condições melhores.

Nuno Moreira trabalha em investigação na CMTV e acaba por fazer um pouco de tudo como tantos outros colegas seus. A sua ambição era sair directamente do ensino superior para o mercado de trabalho e conseguiu. Passou pela Renascença por 1 ano e num casting para a CMTV ficou logo.

Já André Oliveira entrou como estagiário no Record, logo após a sua licenciatura. Posteriormente integrou a equipa da Bola TV onde se mantém. Uma equipa muito jovem onde têm a oportunidade de fazer coisas que não fariam na SIC ou TVI, têm mais liberdade, o que para ele é bom. A criatividade não está limitada e podem crescer mais. Durante a sua licenciatura fez um pouco de tudo. Dividia o seu tempo entre E2, Tuna e Associação de Estudantes entre outros núcleos, neles vê a grande mais-valia que esta Escola nos pode oferecer.

Para André, Jornalismo, actualmente, é fazer um bocadinho de tudo e fazê-lo bem. Segundo este ex-escsiano, as pessoas estão sempre à procura de saber mais do que realmente há para saber e por isso: “Temos de contar às pessoas qualquer coisa”.

Os horários irregulares e dias de descanso incertos compensam quando “após um grande dia (8h,9h, 10h de trabalho)” se tem a sensação de “missão cumprida”. A rotina deixa de existir pois os dias de descanso são quando dá e não são predefinidos.

Sobre ser jornalista, André afirma que é preciso querer entender o mundo. Sermos “codrilheiros” bem informados, é, ainda, tentar saber e sabê-lo contar sem artifícios.

Entrevistar o José Mourinho ou o Cristiano Ronaldo tem de ser uma tarefa descomplicada onde falar com estas duas figuras seja o mesmo que falar com o “Zé Manel da Tasca” pois são pessoas normais e só tratando-as desse modo se consegue a sinceridade. Este é o ponto de vista de André que já teve a oportunidade de entrevistar figuras como estas.

 

Pelo lado das ex-escsianas Cátia Bruno e Mariana Cardoso, os percursos foram também diferentes.

Cátia Bruno durante a licenciatura também foi uma estudante activa e participou no E2, ESCSMAGAZINE e no Conselho pedagógico da Associação de Estudantes. Estagiou no I após a sua saída da ESCS. Nesse estágio não recebeu qualquer tipo de renumeração durante os 3 primeiros meses, algo que é comum na maioria dos estágios actualmente. Passados os 3 meses ficou no I como membro júnior da equipa durante 2 anos. Findos esses 2 anos foi mandada para a rua pois foi o fim dos apoios a este tipo de estágios.

Cátia tentou dar a volta e trabalhou como freelancer até começar a trabalhar para o Expresso. Pinta o quadro do jornalismo como em crise, falta de emprego e precariedade laboral, no entanto, mesmo sendo este quadro negro, ao mesmo tempo cria outras oportunidades e dinâmicas. Quem se distingue é, para ela, quem realmente trabalha e é inovador.

Para Mariana, que trabalhou na LUX e continua a trabalhar como repórter, o saber fazer é extremamente importante e é exactamente isso que os núcleos habitualmente nos trazem: “a bagagem”. Para ela, os horários, ao contrário de André, são regulares num revista mensal que dá essa possibilidade.

Fazer artigos sobre viagens para uma novata como Mariana foi uma tarefa complicada pois sentia que estava sempre a errar mas foi com esses erros e as críticas da sua editora que cresceu e foi melhorando.

Assim, terminou este mentoring onde experiências foram partilhadas com quem tem ainda muito para crescer até chegar ao mercado de trabalho.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *