Literatura,  Secções

Desenhador de Palavras (e de emoções): Nicholas Sparks

Nicholas Charles Sparks, um famoso escritor de romances, nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive atualmente na Carolina do Norte com a família. É filho de Patrick Michael Sparks, um professor de contabilidade, e de Jill Emma Marie Sparks, uma dona de casa e assistente de optometrista. Tem dois irmãos, Michael Earl “Micah” Sparks, o mais velho, e Danielle “Dana” Sparks, a mais nova, que faleceu aos 33 anos devido a um tumor no cérebro. Danielle foi a sua inspiração para o livro A Walk to Remember.

Aos seus oito anos, Nicholas e o seu pai decidiram dar prosseguimento aos seus estudos na Universidade de Minnesota e na Universidade do Sul da Califórnia, o que fez com que a família se mudasse para diferentes locais, entre eles Watertown, Minnesota, Inglewood, Califórnia, Playa del Rey, Los Angeles e Grand Island, Nebraska. Em 1974, o seu pai conseguiu um emprego como professor de contabilidade na Universidade Estadual de Califórnia, Sacramento, onde ensinava teoria e gestão comportamental. Dessa forma, Sparks e a sua família estabilizaram-se em Fair Oaks, Califórnia, onde Sparks viveu toda a sua juventude.

Após a sua formação em 1984, Nicholas Sparks inscreveu-se na Universidade de Notre Dame, onde ganhou uma bolsa de estudos. Sparks formou-se em finanças corporativas e graduou-se em 1988. Nesse mesmo ano, também conheceu a rapariga que viria a ser a sua futura esposa, Cathy Cote de Nova Hampshire. Casaram-se a 22 de julho de 1989 e mudaram-se para New Bern, Carolina do Norte. Contudo, o escritor anunciou a 7 de janeiro de 2015 que se separou da mulher, Cathy Sparks, após um casamento de 25 anos.

Em 1985, Sparks escreveu o seu primeiro romance, The Passing, nunca publicado, enquanto estava no seu segundo ano na Universidade de Notre Dame. Escreveu outro romance em 1983, também nunca publicado, The Royal Murders.

Após a sua formação, o escritor procurou diversas ofertas de trabalho com editoras, para começar a publicar os seus livros, e também vagas para exercer a profissão que tinha tirado, mas foi rejeitado em ambas as tentativas. Então, nos três anos seguintes, tentou outras carreiras, incluindo avaliação imobiliária, vendedor de produtos odontológicos por telefone e até tentou começar uma empresa.

Em 1990, ele co-escreveu Wokini: A Lakota Journey to Happiness e Self-Understanding com Billy Mills. O livro foi publicado pela Feather Publishing, Random House e Hay House, e vendeu aproximadamente 50,000 cópias no primeiro ano após o lançamento.

Em 1992, Sparks foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário da Nossa Paixão (The Notebook) à Warner Books. Em outubro de 1995, Theresa Park garantiu um adiantamento de 1 milhão de dólares para The Notebook vindo da Time Warner Book Group. O romance foi publicado em outubro de 1996 e entrou na lista de best-sellers no New York Times na sua primeira semana de lançamento.

Com o sucesso do seu primeiro romance, o escritor mudou-se para New Bern, Carolina do Norte. Desde então, escreveu diversos best-sellers, dos quais nove foram adaptados em filmes: Message in a Bottle (1999), A Walk to Remember (2002), The Notebook (2004), Nights in Rodanthe (2008), Dear John (2010), The Last Song (2010), The Lucky One(2012), Safe Haven (2013), The Best of Me (2014) e The Longest Ride (2015), também eles sucessos editoriais de grandes proporções. Considerado o “golden boy” da ficção comercial americana é um autor consagrado internacionalmente pelo público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *