Desporto

Ducati volta em força

A época começou na disciplina rainha do motociclismo. O Grande Prémio do Qatar abriu as hostilidades para mais uma época.

Na qualificação, o recorde de Jorge Lorenzo pela Yamaha em 2008 foi finalmente batido por uma mota da mesma marca, mas não por uma de oficial. O tempo mais rápido pertenceu a Johann Zarco, da Monster Yamaha Tech 3, com 1.53.680m. Na primeira fila da grelha o francês teve a companhia da Honda do campeão Marc Márquez e do italiano Danilo Petrucci da Parmac Ducati que conta com os mesmos chassis usado pelas Ducatis de fábrica. As Yamaha não demonstraram estar tão seguras como no ano passado, onde Maverik Viñales saiu vencedor, classificando-se em 2018 como oitavo, por Valentino Rossi, e em décimo segundo por Viñales. O vice-campeão de 2017, Andrea Dovizioso, fez o quinto melhor tempo, sendo que o seu companheiro, Jorge Lorenzo ficou-se pela nona posição.

No dia da corrida, Zarco partiu muito bem da pole e liderou grande parte da corrida. Arranque surpreendente de Rossi, que passou para quarto, enquanto o segundo piloto da Honda, Dani Pedrosa, subia de sétimo para terceiro na primeira curva, mas na terceira volta, o espanhol começou a perder posições, acabando a corrida em sétimo, o mesmo lugar que partiu para a corrida. Arranque fulgurante para Rossi, desastre para Vinãles que cada vez mais parecia afundar-se na classificação, estando na quarta volta em décimo quarto. Na frente, Zarco parecia conseguir distanciar-se do grupo que o perseguia. Este era liderado por Márquez, Rossi e Dovizioso, e onde também seguiam Rins, Pedrosa, Cal Crutchlow, Petrucci e Lorenzo. Na décima segunda volta, Rins e Lorenzo acabam na gravilha, proporcionando caminho aberto para um Viñales que vinham em recuperação.

A cinco voltas do fim, a luta intensificou-se, com Zarco a perder a liderança e a cair para quarto classificado. Márquez liderava, quando apareceu Dovizioso, que calmamente começou a subir o ritmo. Márquez e Dovizioso batalharam, até à última curva, onde o italiano saiu vencedor, mas por uma margem quase mínima sobre Marc Márquez. Já Valentino Rossi terminou em terceiro. O italiano de trinta e nove anos continua a ser um dos grandes animadores da classe rainha do MotoGP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *