Guia: 4 bibliotecas que tens mesmo de visitar em Lisboa

As temperaturas têm vindo a aumentar e a época normal de exames está cada vez mais perto. Seja para estudar ou para aproveitar um belo dia de verão fora de casa, deixamos-te sugestões de quatro bibliotecas de visita obrigatória na capital.

Biblioteca de Marvila

Fonte: https://www.dn.pt/artes/interior/biblioteca-do-seculo-xxi-abre-em-marvila-com-servicos-gourmet-para-a-populacao-5517213.html
Créditos: Paulo Spranger/Global Imagens

A biblioteca de Marvila é uma das mais recentes em Lisboa. Ao Diário de Notícias, Susana Vaz Silvestre, responsável pelas bibliotecas municipais, revelou que este espaço, além de permitir que as pessoas se sentem numa mesa ou num sofá a ler um livro, oferece também “vários programas de promoção da literacia” (financeira, como fazer um currículo) “ou outros mais da área social” (onde as pessoas podem mesmo ficar a saber onde encontrar um lar para um familiar).

Inovação é a palavra de ordem desta biblioteca. Há 23 mil obras disponíveis para consulta, dando-se um privilégio especial à arte urbana e à cultura hip hop e rap. Para além de salas cheias de estantes de livros, este espaço oferece também uma vertente mais lúdica, onde as pessoas podem conviver.

A circulação é livre. Ao contrário do que acontece noutras bibliotecas em Lisboa, nesta não é mesmo preciso cartão. Agora não há desculpas para não ires até Marvila conhecer este novo espaço.

Biblioteca Nacional

Fonte: https://www.facebook.com/pg/camaradelisboa/posts/?ref=page_internal
Créditos: Ana Luísa Alvim | CML

A biblioteca nacional está localizada no Campo Grande e a sua origem leva-nos a 1796, à criação da Real Biblioteca Pública da Corte.

Em termos estilísticos, a sua obra está diretamente ligada ao modernismo oficial e contou com a participação de diversos artistas plásticos, que garantiram a autenticidade da biblioteca. Alguns exemplos são Euclides Vaz (autor da estátua de Luís de Camões), Joaquim Correia (responsável pela estátua de Gil Vicente) e Álvaro de Brée (nome associado à estátua de Eça de Queirós).

Esta biblioteca é um autêntico poço de cultura. É aqui que está o maior património bibliográfico de Portugal e há sempre exposições temáticas que podes visitar. Até dia 30 de agosto, por exemplo, é possível visitar a exposição “Fotografia Impressa e Propaganda Visual em Portugal (1934-1974)”.

Convida um amigo e vai até lá. A porta está sempre aberta aos amantes da cultura portuguesa.

Biblioteca Palácio Galveias

Fonte: Lisboa Secreta, retirado de: https://lisboasecreta.co/arte-cultura/as-bibliotecas-mais-bonitas-de-lisboa/
Créditos: Câmara de Lisboa

Situada na zona do Campo Pequeno, a biblioteca Palácio Galveias é considerada uma das mais bonitas obras de arte de sempre de Lisboa. Apesar de ter estado encerrada temporariamente em 2015 para obras de requalificação e ampliação, reabriu em junho de 2017 com mais serviços para os seus visitantes.

Com mais de 300 lugares sentados, a biblioteca é composta por salas de estudo, um espaço para crianças, salas polivalentes e um espaço lounge. Além disto, o acesso à internet é livre. Apesar de encerrar ao domingo e à segunda-feira, uma estimativa aponta para um número médio de 600 visitantes por dia.

Na época de exames, as salas podem ficar abertas até à meia-noite e há tomadas à disposição de todos. Se estás cansado de estudar em casa ou se procuras apenas um sítio silencioso, esta biblioteca é uma excelente opção.

Biblioteca Orlando Ribeiro

Fonte: http://www.cm-lisboa.pt/equipamentos/equipamento/info/biblioteca-orlando-ribeiro
Créditos: Câmara de Lisboa

Situada em Telheiras, a biblioteca Orlando Ribeiro é uma das mais conhecidas pelos estudantes na zona de Lisboa.

Se tens livros que já não lês e precisas de mais espaço nas prateleiras, podes deixá-los aqui. Para além de obras literárias modernas, esta biblioteca aceita até mesmo livros escolares dos anos 90.

Em termos de condições, é ideal. O wi-fi é gratuito e há um parque de estacionamento também gratuito perto do local. A única desvantagem é mesmo o facto de estar fechada aos domingos e feriados.

Neste momento, estão também algumas atividades a decorrer. Por exemplo, nos dias 21 e 22 de julho às 21h30 vai estar em cena a peça “3 Portas”, de teatro de improviso.

Revisto por Ana Roquete

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *