Atualidade,  Informação

Já há governo… mas até quando?

Já é conhecida a composição. Pedro Passos Coelho esteve esta terça-feira no Palácio de Belém para anunciar a Cavaco quais os membros que vão fazer parte do novo executivo.

Paulo Portas mantém-se como vice-primeiro-ministro, Maria Luísa Albuquerque continua responsável pela pasta das finanças, Rui Machete assume de novo a chefia do Ministério de Estado e dos Negócios Estrangeiros. José Pedro Aguiar-Branco (Defesa), Marques Guedes (Desenvolvimento Regional) , Jorge Moreira da Silva (Ambiente), Assunção Cristas (Agricultura) e Pedro Mota Soares (Segurança Social) também continuam no governo.

De resto, foram criados dois novos ministérios: Cultura, Igualde e Cidadania e ainda o da Modernização Administrativa. O ministério da Cultura ficará a cargo de Teresa Morais, que no último governo de Passos era secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e o da Modernização Administrativa será da responsabilidade de Rui Medeiros, independente, ou seja, não está filiado nem ao PSD nem ao CDS.

No entanto, este não é o único caso: Margarida Mano, que será a próxima ministra da Educação, também é independente, tal como Fernando Leal da Costa (Saúde), mas neste caso não é uma estreia no governo uma vez que durante os últimos quatro anos foi Secretário de Estado.

Mas mais do que sabes os nomes que compõe o novo executivo, o mais importante neste momento é saber quanto tempo vai durar este governo.

O programa de governo terá de ser discutido no prazo máximo de 10 dias a contar a partir de sexta-feira e António Costa já fez saber que pretende chumbar o mesmo. Também o BE, PCP, PEV e o próprio PS prometem apresentar uma moção de rejeição ao governo de Pedro Passos Coelho.

Neste sentido, e com o cenário de queda de governo cada vez mais provável, António Costa está já a ponderar os convites que fazer para formar um novo executivo, isto se Cavaco o indigitar Primeiro-Ministro.

Um dos critérios que estará a ser usado pelo Secretário-Geral do Partido Socialista é a escolha de personalidades independentes que agradem e sejam próximos de BE, PCP e PEV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *