Marcelo considera “completamente prematuro” discutir a renegociação da dívida portuguesa

Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente da República Portuguesa, disse na passada sexta feira, 9 de dezembro de 2016, que discutir a renegociação da dívida pública é “prematuro e extemporâneo”.

Em visita à fábrica de automóveis Autoeuropa, em Palmela, a propósito das comemorações dos 25 anos da empresa – fundada em 1991, no governo de Cavaco Silva -, o atual Presidente da República afirmou que “não faz sentido” renegociar a dívida portuguesa.
Uma das principais razões para esta posição política é o período de eleições em que se encontram vários países fundadores da União Europeia (UE), que acontecerão no ano que se avizinha.
“Neste momento há compromissos assumidos, estes estão a ser cumpridos e os resultados vão na linha desses compromissos. São boas notícias.”, relembra Rebelo de Sousa, ao sublinhar que Portugal está a cumprir os compromissos assinados com a UE.
Por fim, o Presidente da República alerta os jornalistas presentes na conferência para que os temas sobre a EU e a dívida portuguesa não se prolonguem mais, porque não se sabe que futuro aguarda a Europa – “Agora, a Europa mudará daqui a um ano, daqui a dois, daqui a dez? Que Europa será? E no quadro dessa Europa o que é que acontecerá? Vale a pena estarmos a fazer disso uma questão de debate hoje? Eu, realisticamente, penso que não”.

Artigos recentes

The (not so) Good Place

Estás à procura de uma série curta e divertida para fazer binge-watching durante a quarentena? The Good Place pode ser a melhor opção. Esta série

Ler mais »

SNS e o suicídio

Não saber que o Sistema Nacional de Saúde é lento é como não saber que data é 1143: é sinal de que não se é

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *