Medina vence autárquicas em Lisboa

 Fernando Medina, candidato do Partido Socialista, foi eleito Presidente da Câmara Municipal de Lisboa este domingo com 42.02% dos votos. Esta foi a quarta vez consecutiva que o PS ganhou a Câmara Municipal de Lisboa, com uma primeira candidatura de Fernando Medina, depois de este ter assumido a presidência da autarquia a 6 de abril de 2015, após a interrupção do mandato por António Costa para ocupar a liderança do governo.

O PS perdeu assim a maioria absoluta que havia conquistado em 2013 com António Costa, com 50,91% dos votos, e elege para a Câmara Municipal apenas 8 vereadores em vez dos anteriores 11. No final da noite, Fernando Medina agradeceu aos eleitores pela “confiança, responsabilidade e privilégio”, festejando a “grande vitória” obtida em Lisboa.

 

 

A candidata do CDS Assunção Cristas surpreendeu ao conquistar o segundo lugar na capital, com 20,57% dos votos, colocando 4 vereadores na Câmara Municipal. Cristas surgiu como a grande vencedora da noite em relação às Autárquicas de 2013, com um resultado histórico conseguido em Lisboa para o seu partido. Ao dirigir-se ao público na sede do partido, a líder partidária começou por agradecer a confiança depositada em si e garantiu que “em Lisboa ou em todo o país” iria superar as expectativas dos eleitores.

 

 

Teresa Leal Coelho surpreendeu também na noite eleitoral, embora pela negativa. Com 11,23% dos votos, a candidata assumiu o resultado como sendo “da exclusiva responsabilidade da equipa que apresentou o programa e fez a campanha”. José Eduardo Martins, candidato à Assembleia Municipal de Lisboa pela candidatura de Teresa Leal Coelho, admitiu que o PSD “não atingiu os seus objetivos em Lisboa”.

Mais tarde, num discurso marcadamente curto, a candidata saudou Fernando Medina e não fez qualquer referência ao líder partidário, Pedro Passos Coelho, que, no final da noite, se dirigiu ao público expressando o seu pesar pelos resultados e afirmando que teria na sua frente um período de reflexão acerca da manutenção do seu cargo enquanto Presidente do PSD. O PSD conseguiu assim eleger 2 vereadores para a Câmara Municipal de Lisboa, o mesmo número conseguido pelo PCP-PEV, liderado nestas autárquicas lisboetas por João Ferreira.

 

 

O Bloco de Esquerda, que nas últimas eleições autárquicas tinha ficado perto de eleger um vereador sob da liderança de João Semedo, conseguiu que Ricardo Robles conquistasse o seu lugar na Câmara enquanto primeiro vereador eleito do partido de esquerda, com 7,13% dos votos. O Bloco festejou o resultado histórico em Lisboa e Robles garantiu publicamente “assumir este mandato por inteiro”.

 

 

Em relação ao número de votantes na capital, a abstenção (46,95%) diminuiu em relação às eleições autárquicas anteriores (54,53%), mas registou-se ligeiramente superior à registada no resto do país (45,03%).

 

Em Benfica

Na freguesia de Benfica, mantiveram-se as tendências municipais, com o PS a encabeçar o pódio com 49,45% e garantindo os 11 mandatos já conquistados em 2013.

Com 16,55% dos votos, o PSD conseguiu 3 mandatos. Os restantes lugares da Assembleia de Freguesia foram preenchidos por 2 vogais do PCP-PEV e 1 do Bloco de Esquerda.

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *