Atualidade,  Informação

Morreu o provedor do telespectador da RTP Jaime Fernandes

Jaime Fernandes, o provedor do telespectador da RTP, morreu na tarde desta quinta-feira, 27 de outubro, aos 69 anos. O jornalista e locutor envolveu-se sobretudo com o crescimento e desenvolvimento da rádio em Portugal.

O jornalista e locutor de rádio Jaime Fernandes morreu esta quinta-feira – uma informação avançada pela RTP, canal onde exercia o cargo de provedor do telespectador desde 2013, depois de suceder a José Carlos Abrantes. Apresentava o programa “A Voz do Cidadão”, transmitido aos sábados na RTP1.

Deixou a sua grande marca na história da rádio portuguesa. Iniciou a sua carreira no Rádio Clube Português. Foi durante vários anos jornalista e locutor da Emissora Nacional, tendo sido um dos jornalistas a acompanhar, em direto, os acontecimentos do 25 de abril. Jaime Fernandes foi responsável por vários programas no serviço público de rádio, ingressando como membro da administração da RDP em 1989. Cinco anos depois, em 1994, cria a Antena 3.

Passou também pela direcção da Renascença e foi o responsável pelo lançamento da RFM, onde criou o “Oceano Pacífico”, o ainda atual programa da noite da rádio.

De seguida, foi director dos canais internacionais de televisão da estação pública e em 2012 foi um dos autores da série da RTP, dedicada à música, Estranha Forma de Vida – Uma História da Música Popular Portuguesa.

Atualmente era parte integrante da administração do Meo Arena, o local que recebe no próximo mês o Web Summit, evento no qual Jaime Fernandes estava também envolvido.
Várias são as personalidades que ao longo do dia têm vindo a apresentar as condolências pela morte do jornalista, entre elas o presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), Carlos Magno. “Era um grande profissional e um gentleman”, afirmou.

Outra manifestação partiu do atual gerente do Grupo Renascença Comunicação Multimédia, José Luís Ramos Pinheiro, que recorda Jaime Fernandes como um homem “com características únicas e uma afabilidade extraordinária”, como se pode ler no site da Rádio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *