Nova greve dos enfermeiros a 23 e 27 de outubro: pré-aviso já foi entregue

O Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem e o Sindicato dos Enfermeiros enviaram hoje um pré-aviso de greve geral para os dias 23 e 27 de outubro, passando depois a “tempo indeterminado”.

O Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE) e o Sindicato dos Enfermeiros (SE) enviaram, esta quarta-feira, o pré-aviso de greve geral para os dias 23 e 27 de outubro e que passará depois a “tempo indeterminado”. O envio do pré-aviso segue-se poucas horas após os sindicatos terem recebido do gabinete do secretário de Estado da Saúde uma proposta de memorando de entendimento no processo de negociação.

Os fundamentos desta greve são a negociação de um Acordo Coletivo de Trabalho que contemple “a uniformização de horários de trabalho para 35 horas semanais e a introdução da categoria de Enfermeiros Especialistas, nas especialidades criadas ou a criar”, segundo o que a Lusa apurou.

Os sindicatos reclamam ainda a anulação ou revogação de quaisquer atos de marcação de faltas injustificadas ou procedimentos disciplinares abertos, na sequência da participação no movimento dos enfermeiros especialistas, bem como decorrentes da greve convocada pela FENSE para os dias 11 a 15 de setembro.

Na reunião da semana passada, da qual José Azevedo (SE) saiu dizendo acreditar estar “próximo do entendimento” com o Ministério da Saúde – o sindicato aceitou rever a sua proposta inicial de mais 400 euros para todos os enfermeiros ainda este ano.

O SE tinha decidido suspender a entrega do pré-aviso até esta semana, à espera da nova reunião com o Ministério da Saúde. Acontece que o Ministério de Adalberto Campos Fernandes substituiu a reunião por um e-mail, e os sindicalistas, que já em setembro avançaram com uma greve de cinco dias, apressaram-se a entregar o pré-aviso.

Esta é mais uma greve à qual o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) não se junta, pelo menos, para já. O SEP chegou a ter marcada para esta semana (3, 4 e 5 de outubro) uma greve, mas acabou por cancelá-la depois da reunião da semana passada.

O pré-aviso, a que a Lusa teve acesso, seguiu hoje para os ministérios da Saúde, do Trabalho e Segurança Social, das Finanças e da Administração Interna.

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *