Nunca houve uma tristeza que não fosse curada pelo café da manhã

Se não conheces Parks and Rec, tenho de te dizer que estás a perder uma das melhores séries americanas da atualidade. Foram 6 anos de exibição. De 2009 a 2015, o mundo conheceu uma das personagens mais marcantes das séries de comédia norte-americanas.  Esta é uma série de televisão norte-Americana da NBC. Recebeu diversas nomeações, contabilizando ao todo 125, incluindo três Globos de Ouro e quinze Emmys, acabando por arrecadar 21 desses prémios, incluindo um Globo de Ouro para Amy Poehler

Fonte: IMBD

Dos mesmos autores de Office (Greg Daniels e Micheal Schur), conta a história de Leslie Knope, uma funcionária pública que está a tentar converter um terreno abandonado num parque comunitário enquanto uma equipa de filmagens segue todos os seus passos para a realização de um documentário. Pelo seu caminho estão as típicas defesas burocráticas, vizinhos egoístas, imobiliárias e fanáticos determinados a impedi-la de fazer qualquer bem na sua comunidade. Mas nada disto vai impedir Leslie de atingir os seus objetivos.

Leslie é interpretada por Amy Poehler. A sua personalidade é muito forte e, por vezes, a opinião sobre ela divide-se. Por um lado, existe uma Leslie instável, que luta para atingir os seus objetivos e que muitas vezes acaba por usar quem está à sua volta para chegar onde quer. Por outro, existe uma Leslie amiga do seu amigo, preocupada com o bem-estar de todos e que vê no seu núcleo mais próximo a sua verdadeira família. Para ela as três coisas mais importantes da sua vida são: 1. Amigos e família; 2. Trabalho; 3. Waffles. 

Mas não é só da protagonista que a história se faz. O resto do elenco também marca uma presença muito forte e não há uma personagem que tenha uma participação inferior. Por exemplo Row Swanson, interpretado por Nick Offerman, é um homem libertário, que adora comer carne (bacon é o ideal para todas as refeições), carrega armas, odeia o governo e é perversamente desagradável. Ron é um daqueles personagens mágicos de sitcom cuja mera presença traz um sorriso. Ele mostra zero iniciativa. Ocasionalmente baixa a guarda e cria um afeto subjacente por Leslie, mas isso é sempre feito de maneira a melhorar a comédia. 

Fonte: IMBD

Com uma inteligência afinada, uma tolice livre e um sentimento não forçado, Parks and Rec é uma das séries mais engraçadas que vi. Mas tenho de fazer um parêntese: para mim a série só começa a formar-se na temporada 3. Com a entrada de Adam Scott e Rob Lowe, a comédia foi mais apurada e a série tornou-se muito mais interessante, passando a história a ser focada nos objetivos individuais de cada personagem e não na construção de um parque.

O último episódio foi o mais contestado da série, mas um final é apenas um final e não é razão para que esta série não seja vista repetidamente. Não é o tipo de programa que deixa a deceção persistir. De qualquer forma, como Ron Swanson diz: “Nunca houve uma tristeza que não fosse curada pelo café da manhã”.

Com uma inteligência afinada, uma tolice livre e um sentimento não forçado, Parks and Rec é uma das séries mais engraçadas que vi. Mas tenho de fazer um parêntese: para mim a série só começa a formar-se na temporada 3. Com a entrada de Adam Scott e Rob Lowe, a comédia foi mais apurada e a série tornou-se muito mais interessante, passando a história a ser focada nos objetivos individuais de cada personagem e não na construção de um parque.

O último episódio foi o mais contestado da série, mas um final é apenas um final e não é razão para que esta série não seja vista repetidamente. Não é o tipo de programa que deixa a deceção persistir. De qualquer forma, como Ron Swanson diz: “Nunca houve uma tristeza que não fosse curada pelo café da manhã”

Fonte: Pinterest.


Artigo revisto por Ana Rita Sebastião.

Artigos recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *