Música

Olivia Rodrigo: sinais vermelhos e passeios por Malibu

O mundo nunca para. A vida continua. Crescemos, criamos novas ligações e perdemos outras, aprendendo com os nossos erros e experiências, mas também com as expectativas que criamos. É uma mensagem universal e com a qual todos nos conseguimos relacionar. Olivia Rodrigo surgiu em janeiro deste ano com uma mensagem deste género nas suas canções: tudo o que é bom tem um fim e nem sempre é feliz, em parte por causa das expectativas que criamos para alguém. Mas já lá vamos.

Olivia Rodrigo era, até este ano, relativamente desconhecida. Com descendência filipina do lado do pai e alemã e irlandesa por parte da mãe, Rodrigo canta desde os seus seis anos. O seu reconhecimento prendia-se nas séries “Bizzaardvark” e “High School Musical: The Musical: The Series”, da Disney, onde interpretou os papéis de Paige Olivera e Nini Salazar-Roberts. Mas, apesar do seu dom para a atuação, Rodrigo mostrou-se também enquanto compositora, sendo responsável por duas canções desta última série – uma delas, All I Want, também cantada pela artista, já conta com mais de 187 milhões de streams no Spotify.

Créditos: Disney Channel

O sucesso de “Drivers License” foi, no entanto, o que catapultou a jovem artista para a fama. Não é só pelo seu tema que a canção ganhou tanto furor: Olivia Rodrigo revela-se frágil e vulnerável, mas também com um alcance vocal impressionante para uma jovem de 17 anos, na altura. A metáfora da carta de condução fez também com que a canção ressoasse em audiências juvenis que conseguiam identificar-se mais ainda com a mensagem, para além da qualidade dos arranjos, quebrando pelo caminho duas vezes o recorde do Spotify para o maior número de streams de uma canção não-natalícia. Para além de tudo isto, o verso final da canção ficou marcado na memória de todos: a delicadeza depois do breakdown na frase “Cause you said forever, now I drive alone past your street” torna a canção inconfundível. “Drivers License” conta já com mais de 180 milhões de visualizações no YouTube e quase 640 milhões de streams no Spotify, à data de escrita.

Olivia Rodrigo via YouTube

Foi, portanto, com muito entusiasmo e antecipação que Rodrigo lançou o seu segundo single a 1 de abril. “deja vu” vem provar, mais uma vez, o porquê do sucesso da artista: a receita é relativamente idêntica em termos líricos a “drivers license”, mas os sons mais experimentais trazem algo de novo para os fãs. “deja vu” é, tal como a sua primeira canção, um som pop para rádio, mas refrescante e diferente. Encontram-se ao longo da canção algumas referências a Lorde, a artista australiana por trás de Royals, uma das artistas favoritas de Rodrigo. 

Em entrevista à revista Rolling Stone, Rodrigo conta que “deja Vu” seria sempre, independentemente do sucesso de “drivers license”, o seu segundo single. Escrita num só dia, a canção acumula neste momento quase 38 milhões de streams no Spotify. “Não queríamos jogar pelo seguro e lançar outra balada sobre um desgosto amoroso”, confessa, revelando que queria mostrar a sua versatilidade enquanto artista e compositora e que, por isso mesmo, não vale a pena pôr um rótulo na sua carreira. Seja através de rótulos, seja através de números, Olivia Rodrigo fica para a História como a primeira artista a ter os dois primeiros singles da sua carreira no top 10 do Hot 100.

Créditos: Olivia Rodrigo YouTube

Sendo “deja vu” um sucesso ainda maior que “drivers license” ou não, a artista revelou a data de 21 de maio como lançamento do seu primeiro álbum, “SOUR”. Entre sons já conhecidos dos fãs, vamos poder ouvir outras nove outras canções de Olivia Rodrigo, com títulos como “good 4 you” e “hope ur ok”

Resta agora saber como termina esta história: será que Olivia Rodrigo acabará a passear de carro por Malibu ou parada em sinais vermelhos?

Olivia Rodrigo via YouTube

Artigo por João Cília

Imagem de capa / Créditos: Erica Hernandez

Artigo revisto por Miguel Bravo Morais