Os escritores portugueses mais distinguidos no estrangeiro

A literatura portuguesa é cada vez mais reconhecida além-fronteiras. Já são muitos os livros portugueses traduzidos para diversas línguas e alguns dos seus escritores ganharam prémios e distinções literárias em diferentes pontos do globo. Por difundirem parte da cultura portuguesa um pouco por todo o mundo, estes autores merecem todo o reconhecimento e mérito.

António Lobo Antunes

MA.jpg

Fonte: Wikipédia, retirado de https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Lobo_Antunes

Créditos: (Wikimedia Commons) Georges Seguin

Para além de ser um dos autores contemporâneos mais lido à escala nacional e internacional, Lobo Antunes é um dos mais premiados escritores portugueses de sempre. Até agora ganhou cerca de 19 distinções literárias, onde se podem destacar as seguintes:

Prémio Melhor Livro Estrangeiro publicado em França com Manual dos Inquisidores, em 1997

Prémio de Literatura Europeia do Estado Austríaco, em 2000

Prémio União Latina, em 2003

Prémio Jerusalém, em 2005

Prémio Camões, em 2007

Grande Prémio de Excelência do Salão do Livro da Transilvânia, em 2014

Prémio Bottari Lattes Grinzane, em 2018.

O primeiro livro que publicou, Memória de Elefante, tornou-se, pouco tempo após a publicação, um grande sucesso literário. No Brasil, os direitos de difusão das obras de António Lobo Antunes pertencem à Editora Objetiva, que faz parte do grupo brasileiro Companhia das Letras. Até ao momento, contam-se 10 livros publicados pelo escritor no Brasil. Destacamos três: Boa Tarde às Coisas Aqui em Baixo, Os Cus de Judas e As Naus.

José Saramago

MA.jpg

Fonte: JPN, retirado de https://jpn.up.pt/2012/11/26/cultura-centenas-homenagearam-saramago-na-casa-da-musica/

O primeiro livro que Saramago escreveu foi Terra do Pecado, um romance publicado em 1947. Apesar de a segunda obra que escreveu, Claraboia, ter sido rejeitada inicialmente e só ter sido publicada em 2011, é ainda hoje um grande marco na literatura portuguesa.

Há duas distinções literárias que marcam a carreira de José Saramago. A primeira, o Prémio Camões, foi-lhe atribuída em 1995 e a segunda, o Prémio Nobel da Literatura, em 1998. Este último foi, de facto, o primeiro prémio a ser atribuído a um escritor português.

Ao todo, foram publicadas 39 obras deste escritor, entre romances, crónicas e peças teatrais. Destacamos agora algumas:

Manual de Pintura e Caligrafia, um romance publicado em 1977

Levantado do Chão, um romance publicado em 1980

Ensaio Sobre a Cegueira, um romance publicado em 1995

Deste Mundo e do Outro, uma crónica publicada em 1971

A Bagagem do Viajante, uma crónica publicada em 1973

Os Apontamentos, uma crónica publicada em 1977

A Noite, uma peça teatral tornada pública em 1979

A Segunda Vida de Francisco Assis, uma peça teatral tornada pública em 1987

In Nomine Dei, uma peça teatral tornada pública em 1993

Agustina Bessa-Luís

ma.jpg

      Fonte: Diário de Notícias, retirado de https://www.dn.pt/artes/interior/-agustina-bessa-luis-vai-ser-honoris-causa-em-vila-real-9215137.html

Créditos: Arquivo DN/Paulo Spranger

Agustina Bessa-Luís é considerada uma das mais brilhantes escritoras portuguesas de sempre. Foi com o romance A Sibila, publicado em 1954, que se tornou conhecida à escala nacional e internacional. Uma das grandes influências que cedo se fez notar na escrita de Agustina é Camilo Castelo Branco, um dos escritores portugueses mais marcantes da literatura nacional. Até ao momento, já foi distinguida com diversos prémios, onde podemos realçar:

Prémio D. Dinis, em 1980

Prémio Seiva de Literatura, em 1988

Prémio da Crítica da Associação Portuguesa de Críticos Literários, em 1992

Prémio União Latina de Literaturas Românticas, em 1997

Para além de prémios, a escritora também já recebeu várias condecorações oficiais:

Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Íago da Espada de Portugal, em 1981

Medalha de Honra da Cidade do Porto, em 1988

Oficial da Ordem das Artes e das Letras de França, em 1989

Dulce Maria Cardoso

ma.jpg

Fonte: Wook, retirado de https://www.wook.pt/autor/dulce-maria-cardoso/26817

Dulce Maria Cardoso publicou o seu primeiro romance Campo de Sangue em 2011, como consequência de uma bolsa de criação literária dada pelo Ministério da Cultura Português. Esta obra garantiu-lhe o Grande Prémio Acontece, em 2002. Alguns dos seus livros já publicados são:

Os Meus Sentimentos, publicado em 2005

O Retorno, publicado em 2011

Eliete- A Vida Normal, publicado em 2018, que tem continuação em duas partes

Atualmente, a sua obra é alvo de estudos em diversos países e lecionada em diferentes universidades em todo o mundo. Alguns dos seus contos e romances estão também em processo de estudo para uma adaptação cinematográfica.

Dulce já foi distinguida pela sua escrita algumas vezes. Em 2009, ganhou o Prémio da União Europeia para a Literatura com Os Meus Sentimentos e, em 2010, ganhou o Prémio Pen Clube Português e o Prémio Ciranda.

Já no Brasil, a escritora tem um livro publicado pela Companhia das Letras (Campo de Sangue) e um livro publicado pela Tinta da China (O Retorno).

José Cardoso Pires

ma.jpg

Fonte: Portal da leitura, retirado de https://www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=245

José Cardoso Pires é considerado um dos maiores escritores portugueses do século XX. Entre 1949 e 1997 publicou 18 livros. Durante a vida, afirmou que não pertencia a nenhum género literário, apesar de muitos o definirem como um romancista.

Do conjunto dos seus livros destacam-se os seguintes:

Os Caminheiros e Outros Contos, contos, publicado em 1949

Histórias de Amor, contos, publicado em 1952

O Render dos Heróis, peça de teatro, publicado em 1960

O Hóspede de Job, romance, publicado em 1963

E Agora, José?, ensaio, publicado em 1977

Alexandra Alpha, romance, publicado em 1987

A República dos Corvos, contos, publicado em 1988

Cardoso Pires por Cardoso Pires, crónicas, em 1991

José Cardoso Pires teve também algumas obras que foram adaptadas ao cinema. Dois exemplos são A Rapariga dos Fósferos e O Delfim.

O autor colecionou diversas distinções literárias tanto em Portugal como no estrangeiro. Alguns exemplos:

Prémio Camilo Castelo Branco, dado pela Sociedade Portuguesa de Escritores, em 1964

Prémio Especial da Associação dos Críticos do Brasil, em 1988

Prémio União Latina de Literaturas Românticas, em 1991

Prémio Bordalo de Literatura da Casa da Imprensa, em 1994

Prémio Pessoa, em 1997

Artigo revisto por Vitória Monteiro

Artigos recentes

A arte para além de uma moldura

A exposição “Genius or Vandal – an unauthorized show” chegou a Portugal no dia 14 de junho à Cordoaria Nacional, em Lisboa, onde estará aberta

Ler mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *