Atualidade,  Informação

Parabéns, MAGAZINE!

O frenesim escsito que se fez sentir deveu-se ao quarto aniversário da MAGAZINE. O Evento Da MAGAZINE ao Digital fez vários alunos dirigirem-se ao auditório para assistir a debates variados com a presença de alguns jornalistas.

A Mariana Lima Cunha e a Iryna Shev trabalham ambas no Expresso na área do multimédia. Para iniciar a manhã, estas duas oradoras falaram sobre as suas experiências profissionais. Frisaram as complicações que se colocam quando se tem de estar em constante atualização e reforçaram que se deve lutar pelos sonhos.

No final da manhã, deu-se espaço ao jornalismo cultural. Falou-se do passado e do presente da Visão com Pedro de Almeida, editor da secção de cultura. Destacou-se a importância dos jornalistas na cultura e o conselho deixado a quem quer seguir a área foi viver e conhecer o mundo.

O que se fez durante a tarde?

Fotojornalismo
O fotógrafo Mário Cruz, da agência Lusa e vencedor do World Press Photo 2015, teve a oportunidade de explicar a forma como o seu trabalho foi desenvolvido, bem como o necessário para se ser fotojornalista, que, segundo este, “é um trabalho muito exigente”, uma vez que o objetivo é “fazer um trabalho que faça passar a mensagem e fazer com que [esta] fique.”

Currículo criativo
Num ambiente mais descontraído e animado, a criatividade foi posta a prova. Susana Antão explicou que não existe uma fórmula para escrever um currículo; este deve ser feito de forma a identificar-se com a pessoa. Referiu que o melhor é torná-los simples e concisos, mas sobretudo dar-lhes um grande cunho pessoal.

Barreiras à Criação de Projetos
O criador da Bright, André Albuquerque, os fundadores do Panorama, Mariana Lima Cunha e Miguel Dias, e também o criador do Bola na Rede, Mário Oliveira, estiveram a descrever quais os principais desafios que sentiram quando iniciaram os seus projetos. Numa conversa informal, explicaram, cada um, a forma como cada um dos projetos desabrochou e cresceu. Na Bright um dos grandes problemas é o tempo; segundo o André, “10% da ESCS faz 90% das coisas que a ESCS faz para fora”; os fundadores do panorama, quando começaram, sentiram falta de mediatismo. Já o Mário frisou a questão monetária e a manutenção das plataformas online.

Fotomontagem
Apaixonada há 12 anos pelo ‘fotoshop’, a ex-aluna da ESCS Filipa Costa mostrou como a sua forma autodidata de aprender a manipular a imagem deu resultados. Aconselhou, antes de iniciar, um trabalho deste género, a fazer um plano do que se pretende a treinar e a ver muitos tutoriais.

No culminar desta longa festa, a equipa juntou-se no foyer do -1, cantou os parabéns e comeu-se o bolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *