Capital,  Secções

Sá Da Costa: um espaço de difusão cultural

[cycloneslider id=”sa-da-costa-um-espaco-de-difusao-cultural”]

Passeando pelo Largo do Chiado, a ESCS MAGAZINE foi à livraria alfarrabista Sá Da Costa. O cheiro dos livros antigos e a música dos artistas de rua criam uma atmosfera de serenidade, que dá vontade de explorar esta grande livraria.

Primeiramente fundada na Calçada do Combro, em 1913, a Sá Da Costa passou para a Rua Garrett nos anos 40. Depois de ter sido declarada insolvente, esta passou a ser gerida por Pedro Castro e Silva, dono da livraria alfarrabista Castro e Silva, situada na Rua do Norte.

Apesar de renovada, a Sá da Costa ainda mantém o espírito das livrarias antigas. A maior parte dos livros que se encontram à venda são usados.

Tanto podem estar imaculados, dado o pouco uso, como com as marcas do passado a amarelar e debilitar as páginas. Segundo o gestor, nesta livraria pode‐se encontrar livros de todo o tipo, “desde aqueles que acabaram de sair (…) até aos livros do princípio da impressão ou manuscritos mais antigos (…) isto permite às pessoas que estão a estudar assuntos da história, da literatura, etc… ter acesso a textos que já não estão no domínio do livro novo”.

Este processo de compra de livros usados tem como fim: dar um novo uso a esses livros, valorizar o gosto pela leitura e difundir o conhecimento. Os preços são muito variados e o público também. Seja para comprar um livro ou não, vale a sempre a pena entrar para visitar e conhecer esta antiga livraria.

Brevemente, irá estar disponível uma página online, que permitirá a visualização de catálogos e a compra de livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *