Atualidade,  Informação

Salário mínimo: patrões recusam proposta do PS

PS quer aumento para os 530€. Confederação Empresarial de Portugal quer propor valor abaixo deste. BE diz que salário mínimo será aumentado mesmo que a concertação social discorde.

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, quer propor um valor para o salário mínimo abaixo dos 530€ propostos pelo Governo. O valor exato dessa proposta é que ficou por revelar. António Saraiva disse esta quarta-feira, à margem de um almoço-debate em Lisboa, que “todos os parceiros têm a capacidade de trazer os seus cálculos e de demonstrar o racional dos números que apresentem.”

Este tema vai estar em debate esta quinta-feira, dia em que o governo liderado por António Costa vai reunir pela primeira vez com a concertação social.

Para o Bloco de Esquerda, no entanto, o salário mínimo vai mesmo ser aumentado no dia 1 de janeiro de 2016, apesar de nem todos os elementos da concertação social estarem de acordo. Sobre este tema, o deputado bloquista José Soeiro afirmou que haverá um aumento de pelo menos 5% em 2016. Garantiu ainda que em 2017 os trabalhadores vão ser novamente aumentados. Nesse ano, se tudo se mantiver, o salário mínimo nacional fixar-se-á nos 557€.

José Soeiro recordou ainda palavras proferidas por Pedro Passos Coelho em 2013. Na altura, o então Primeiro-Ministro disse que num país com alta taxa de desemprego a medida mais “sensata” seria diminuir o salário mínimo nacional.

No programa de governo anunciado por António Costa no parlamento está a discussão do aumento do salário mínimo para 600€ até ao fim da legislatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *