Literatura,  Secções

Será que o Amor É mesmo Outra Coisa?

Captura de ecrã 2016-01-24, às 04.09.48

Margarida Rebelo Pinto nasceu em Lisboa em 1965. Formou-se em Línguas e Literaturas Modernas na Universidade de Lisboa e desde cedo colaborou em vários órgãos de comunicação social: trabalhou como copy-writer e escreveu guiões para cinema e televisão.
O seu primeiro livro, Sei lá, publicado em 1999, foi um dos maiores sucessos de vendas em Portugal, atingindo números de vendas pouco usuais para o país. Os seus títulos seguintes rapidamente alcançaram um êxito similar. A sua obra literária é composta por romances, livros de crónicas e pequenas ficções e livros infantis.

O Amor é outra Coisa, o décimo livro de Margarida Rebelo Pinto, é um livro que mistura uma fábula com personagens reais. Adelaide, a protagonista da história também é a da fábula – uma cegonha, filha de Henriqueta, uma das cegonhas mais imperiais que ajudou a salvar os campos de arrozais no passado e que se apaixona por um urso. Esta fábula metaforiza a história real de Diogo e a própria Margarida Rebelo Pinto.
Uma história de amores difíceis, de amores não correspondidos. “Mas o amor está antes e depois de tudo, porque há sempre uma nova forma de o viver. O amor está em cada gesto que fazemos, tem as cores da amizade, da devoção, da maternidade, da família, do trabalho, da casa, da vida de todos os dias.”


Esta é a história de um amor infeliz que não sobreviveu à dúvida. Um romance leve, mas muito tocante e sincero que reflete a incerteza do tempo em que vivemos.

A autora regressa assim ao seu registo mais intimista com um livro original e surpreendente, e dirige-o a “todas as mulheres que não desistem de amar [e] a todos os homens que têm medo de se entregar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *