• Literatura

    As Intermitências da Morte

    Quando lemos o Memorial do Convento, facilmente percebemos o porquê de Saramago ter recebido o prémio Nobel da Literatura, em 1998. As Intermitências da Morte é uma obra de José Saramago publicada em 2005, que, juntamente com a sua restante bibliografia, nos faz questionar a Academia Sueca sobre o porquê de apenas ter atribuído um prémio ao autor português. “No dia seguinte ninguém morreu”, é desta forma que começa e termina esta narrativa sarcástica sobre um país em que ninguém morria. O romance retrata um país no qual se deixou de morrer e o pânico que tal gerou na sociedade: o medo de se ser imortal, e viver assim na…